Resenha O Ano da Graça

em 4 de março de 2020

O Ano da Graça
Kim Liggett

ISBN-13: 9786580775040
ISBN-10: 6580775041
Ano: 2020 / Páginas: 356
Idioma: português
Editora: Globo Alt

Tierney James vive no Condado de Garner, uma sociedade patriarcal onde as garotas aprendem desde cedo que sua existência é uma ameaça.
Lá, acredita-se que jovens mulheres detêm poderes obscuros e, por isso, ao completarem dezesseis anos, são enviadas a uma espécie de campo de trabalho, no qual devem permanecer durante um ano para se “purificar”.
Mas nem todas retornam vivas e as que voltam parecem diferentes. No Condado de Garner, é proibido falar sobre o Ano da Graça. Mas Tierney está pronta para subverter as regras.
O Ano da Graça é uma história brilhante, assustadora e atual sobre os complexos laços formados entre mulheres e a resistência delas em uma sociedade misógina, patriarcal e desigual. O livro será adaptado para o cinema pela Universal Pictures com produção e direção de Elizabeth Banks.


Resenha


Ler O Ano da Graça foi uma tremenda surpresa, lembro que escutei um burburinho sobre o livro e sobre a adaptação, outra coisa que me chamou atenção foi que falaram que os fãs de Jogos Vorazes iriam adorar este livro. E eles tem toda razão!


"Seus olhos estão bem abertos, mas você não enxerga nada."


Eu nunca tinha ouvido falar de Kim Liggett e seus livros, mas depois deste livro eu anseio por muito mais da autora, a narrativa é viciante, flui rapidamente e sem enrolação, aqui as coisas acontecem e é um tiro atrás do outro!


“Somos chamadas de sexo frágil. Nos martelam com isso todo domingo na igreja, explicam que é tudo culpa de Eva por não ter expelido a magia quando pôde, mas ainda não entendo porque as garotas não têm escolha. Claro, temos acordos secretos, sussurros no escuro, mas por que são os garotos que decidem tudo? Até onde sei, todos temos coração. Todos temos cérebro. Só vejo algumas diferenças, e a maioria dos homens parece pensar com aquilo, de qualquer forma.”




Em O Ano da Graça, acompanhamos Tierney James, ela vive num pequeno Condado de Garner, sociedade machista ao extremo, este livro é uma distopia que te faz torcer o nariz para os abusos com as mulheres, como elas são vistas, como elas são tratadas e porque elas não tem voz. Este livro me fez pensar, ele me deixou com raiva e me deixou feliz ao mesmo tempo, por nossa protagonista ser tão forte, inteligente e altruísta, embora suas companheiras no Ano da Graça não a enxerguem assim. Tudo porque ela ganhou um véu, e com isso conquistou inveja da pior inimiga que ela poderia ter. Mas nem tudo está perdido, embora contido e disfarçado, Tierney possui aliadas, mas ela só descobrirá isso depois de muita luta e sofrimento.


"[...]Casar não significa nada pra mim. Não há liberdade no confronto. As algemas podem ser acolchoadas, mas não deixam de ser algemas..."


"[...]Eles podem chamar isso de mágica.
Eu posso chamar isso de loucura.
Mas uma coisa é certa.
Não há graça aqui."


Enfim, o livro é forte, é dolorido, mas é potente quando o assunto é união de mulheres em busca de uma vida melhor, pois o enredo é muito bem construído e só iremos descobrir alguns fatos no decorrer da leitura, pois a história começa mostrando um pouco de como é a vida da protagonista antes de ir para o Ano da Graça, é ali que descobrimos como ela foi criada, tão diferente de outras meninas do povoado e como isso ajudou para com  sua experiência e crescimento pessoal no decorrer de seu ano em exílio. A história é ótima, o amadurecimento que acompanhamos da personagem ao longo de todo o livro, as provações que ela terá que passar, é uma jornada assustadora e muito interessante, o leitor não consegue desgrudar os olhos do livro.


"Quando nossas escolhas são tiradas de nós, o fogo cresce por dentro. Às vezes, acho que poderíamos incendiar o mundo inteiro, queimá-lo até só restarem cinzas, com nosso amor, nossa fúria, e tudo que há em nós."




Beijos



6 comentários

  1. Oi, Camila como vai? Não conhecia este livro e pela premissa presumo ser uma leitura bastante envolvente. Adorei sua resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oiii Mila

    Eu lembro quando a Tami, do Meu Epilogo falou sobre esse livro pela primeira vez, desde então eu já sabia que precisava ler. Eu adorei toda essa proposta que a estória, acho que vai me envolver bastante. Pena que não senti que esse livro teve grande divulgação por aqui né? A trama toda é mega interessante.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Mila.
    É tão bom quando um livro funciona dessa forma! Gostei de ler sua resenha e sentir sua empolgação com a leitura.
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Impossível ler sua resenha e não querer esse livro, a história parece ser bem impactante! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mila.
    Eu vou tentar encaixar esse livro na minha lista de leituras. Comprei ele no mês passado depois de ler várias resenhas positivas dele. E pelo que li aqui na sua resenha eu vou gostar bastante dele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mila!
    Faz tempo que não leio nada do tipo, mas coloquei esse livro na TBR anual
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!