Resenha Dois Garotos Se Beijando

em 24 de julho de 2019

Dois Garotos Se Beijando
David Levithan



ISBN-13: 9788501102096
ISBN-10: 8501102091
Ano: 2015 / Páginas: 224
Idioma: português
Editora: Galera Record


Baseado em fatos reais e em parte narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o livro segue os passos de Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão prestes a participar de um desafio: 32 horas se beijando para figurar no Livro dos Recordes. Enquanto tentam cumprir sua meta — e quebrar alguns tabus —, os dois chamam a atenção de outros jovens que também precisam lidar com questões universais como amor, identidade e a sensação de pertencer.






Resenha


"Não há nada tão animador quanto uma oportunidade."


Quem ai gosta de livros com conteúdo LGBT?! Eu simplesmente adoro, preconceito? Não tenho, aceito toda a forma de amor, e quem assim como eu, aceita o amor como uma manifestação de alma, toque, sentido também irá amar este livro, principalmente porque ele foi baseado em um acontecimento real!



Eu estou por fora do guinness book e suas quebras de recorde e graças ao David Levithan eu pude conhecer um pouco mais desse beijo mais longo entre dois estudantes norte-americanos e sua mensagem, o que me deixou muito tocada! Mas não é só sobre o beijo que é este livro, Dois garotos se beijando fala de outros casais também, e também fala de medos, frustrações, covardia, também tem aquele que não se encontrou, aquele que não tem o apoio da família!


"Agora, aqui está ela, e aqui estão eles, e está chegando a hora de começar. Quando eles começarem a se beijar, vão ter que continuar se beijando por 32 horas, 12 minutos e 10 segundos. É um segundo a mais do que o recorde mundial atual de beijo mais longo já registrado."


David Levithan escreve tão bem que o enredo se materializa na sua mente, você se apega a um personagem ou outro e até deseja que o livro seja só sobre o seu personagem favorito, porém aqui, neste livro o enredo é sobre garotos, suas buscas, cada encontro e desencontro, cada medo e alegria, medo de se assumir, alegria de ser aceito. O livro é perfeito!


Colocarei abaixo alguns trechos para apreciação!








"Há tantos momentos aos quais você acha que não vai sobreviver. Mas você sobrevive."


"— Quanto tempo você acha que a gente conseguiria aguentar? — pergunta Peter.
— Ter um filho como Craig? Bastante tempo, eu acho.
— Ha-ha. Estou falando de beijar.
— Não 32 horas. Mas algumas.
— Aqui. — Peter puxa Neil da cadeira e fica de pé com ele no meio do quarto. — Vamos tentar.
— Agora?
— Não tem momento melhor do que o presente."


"E é a mudança para esse murmúrio que marca a virada dentro do carro. Avery sente de repente que está respirando ar elétrico, e é nesse ar que Ryan está se inclinando. Avery também se inclina, se inclina para o que está vindo, e é nessa hora que seus lábios se tocam pela primeira vez, é essa a consagração de tudo que eles já sabem.
Eis o que não admitimos nos primeiros beijos: uma das coisas mais gratificantes é que eles são a prova verdadeira de que a outra pessoa quer nos beijar."

"Não há forma de eles conseguirem articular da mesma forma que Aretha quando diz: “It’s heaven, heaven, heaven / When you find love and romance on the menu”. Vão escutar agora, vocês a têm ao alcance dos dedos, por menos do que o preço de um chocolate. A letra parece velha, mas a música é eterna: a alegria de descobrir que a pessoa certa na hora certa pode abrir todas as janelas e destrancar todas as portas."


"Nós vimos nossos amigos morrerem. Mas também vemos nossos amigos viverem. Tantos deles estão vivos, e costumamos brindar às vidas longas e plenas deles. Eles nos levam em frente.
Há o repentino. Há o definitivo.
Mas, entre eles, há a vida.
Não começamos como pó. Não terminamos como pó. Nós fazemos mais do que pó.
É tudo que pedimos a vocês. Façam mais do que pó."



Agora um pouco sobre Matt e Bobby, a inspiração do autor!


"No dia 18 de setembro de 2010, os universitários Matty Daley e Bobby Canciello se beijaram por 32 horas, 30 minutos e 47 segundos (mais tempo do que os personagens deste livro) para quebrar o recorde do Guinness World Records de beijo mais longo do mundo. Sou apenas uma das muitas pessoas inspiradas pelo que eles fizeram."

Simplesmente é admirável quando você lê um livro que te toca a alma e saber depois que ele foi inspirado em uma situação real, em uma vivência real, isso torna o livro muito mais emocionante, é palpável, é digno e está ali e deve ser respeitada, porque toda forma de amor deve ser respeitada. Eu amei este livro apesar da narrativa ser um pouco estranha no começo, digo isso porque é em segunda pessoa, foi estranho porém não perdeu o encanto.

Neste livro também encontramos diversos personagens, aqui conhecemos o Cooper, um dos personagens mais sofridos, Harry e Craig que desde o começo é apresentado toda a preparação para o beijo mais longo, Avery e Ryan, de cidades diferentes mas que se encontram em um baile gay e dali nasce uma atração muito forte, Avery tem um segredo, já Ryan passou a vida toda se escondendo de quem é, e também nos conta a história de Peter e Neil, dois namorados, um deles tem o apoio dos pais o outro nem tanto.

O foco é o beijo entre Harry e Craig, e paralelo a isso o autor nos apresenta essas outras histórias, tão fortes de sentimento quanto, e aos poucos o leitor é fisgado para dentro de suas páginas, ali ele vivencia a aceitação, o desprezo, o bulling, o medo adolescente de ser, do que o outro pensa sobre nós, do que pensamos sobre os outros, do quanto é importante amar incondicionalmente, a aceitar a pessoa como ela é, a oferecer carinho, respeito, são tantos valores apresentados aqui que eu não poderia ter escolhido livro melhor para sair de minha ressaca literária!


Amei, de Paixão!



"After years of fighting bigotry and discrimination, it's time to put down our words and demonstrate otherwise. When there's nothing left to say, say it with a kiss." 





13 comentários

  1. Oi, Camila. Tudo bem? Que resenha maravilhosa, assim como esse livro que você resenhou. Eu o li e foi prazerosa a leitura. É realmente uma obra tocante, um abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É tão legal quando lemos uma história, e ela é tão profunda e nos toca de tal maneira que parece ser muito verdadeira. E com certeza deve ser mesmo. Não conheço esse livro ainda, mas anotei a dica com certeza!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Camila! Tudo bem?

    Eu sempre ouvi falar muito bem do David Levithan, mas nunca pesquisei de fato sobre as obras deste. Nunca li um livro com essa temática, mas tenho MUITA vontade, sério. Eu imagino o quanto deve ser intenso, emocionante e tocante esta história :) Com certeza irei tentar lê-la em breve. Linda resenha!

    Beijos
    Cantinho da Escrita

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Já li Wil&Wil do autor. Gostei bastante da escrita dele. Esse livro parece ser tão bom quanto.
    A resenha ficou maravilhosa.

    Beijos
    https://construindoestante.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mila, tudo bem?
    Não sabia que era baseado num fato real, mas com certeza isso dá ainda mais charme e encanto à história. Gostei da dica e com certeza leria!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Mila, eu adoro histórias reais, me sensibilizam mais ainda!! E Levithan é ótimo em sensibilizar as pessoas! Gostei do enredo, dica mais do que anotada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mila!
    Infelizmente não tenho uma boa experiência com o autor, então vou passar a dica por enquanto...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi Mila, tudo bem?
    Não conhecia esse livro do Levithan, e parece ser bem interessante. Sua resenha é intensa e nos mostra o quanto o livro realmente meche com os nossos sentimentos. Tenho um livro aqui na estante do tema LGBTQ+ porém nunca li, mas está na minha TBR deste ano, entao pode ser sorteado a qualquer momento!!
    Ia esquecendo, muito obrigada pela visita ao meu cantinho!!

    Beijos da Lua!
    Cantinho da Lua

    ResponderExcluir
  9. Olá, Mila.
    Eu já li três livros do autor, um que ele escreve sozinho e dois juntos com outros autores. E amo a escrita dele. Gosto da forma como ele aborda os personagens LGBT, como deveria ser em todos os livros, e não somente o amigo da protagonista. Quem sabe essa é uma futura leitura.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Mila, quando leio histórias assim (ou assisto) me acabo de chorar. Principalmente se envolve quebra de preconceito, odeio com todas as forças qualquer tipo de intolerância e preconceito, pois acho que é a pior coisa no mundo :/ Por mais histórias assim! Leitora Viciada

    ResponderExcluir
  11. Gosto de livros com temática lgbt, mas li poucos.
    Conheço a escrita do David através da parceria com a Rachel Cohn, é maravilhoso.
    Quero ler esse.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Camila!
    Confesso que não sou uma grande fã do gênero rs mas esse livro tem muitos quotes bonitos e que tocam o coração e a história parece ser bem singela, gostei!

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  13. Oi Camila!
    Nossa, esse livro parece lindo demais, fiquei muito instigada a ler ele depois da sua resenha!
    Beeijos, Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!