Resenha O Prisioneiro

em 26 de abril de 2018

PRISIONEIRO, O
THE SLAVE
Anand Dílvar

ISBN-13: 9788543106045
ISBN-10: 8543106044
Ano: 2018 / Páginas: 109
Idioma: português
Editora: Editora Sextante


O que o mantém preso? Do que você é escravo?
Dos traumas da infância?
De um relacionamento frustrado?
De um emprego de que não gosta? Da sua rotina?
Liberte-se!
Após um terrível acidente, um jovem acorda preso a uma cama de hospital, sem conseguir se mexer, se comunicar ou sequer fechar os olhos. Apesar de todos acreditarem que se encontra em coma, ele é capaz de ver e ouvir tudo o que acontece à sua volta.
Sem esperanças de se recuperar e sentindo-se profundamente solitário, ele é surpreendido por uma sábia voz interior que começa a lhe explicar como suas escolhas erradas o levaram a essa situação.
A partir dessa conversa transformadora, ele aprende a ver episódios dolorosos do seu passado com os olhos renovados, cheios de ternura e compaixão. E descobre que é possível deixar para trás o pesado fardo de ressentimentos, medos e culpas que quase destruiu sua vida.


Resenha


Não recordo o que me chamou atenção para querer ler este livro, a capa chama atenção realmente, mais não é a mais bonita, acho mesmo que foi a sinopse e a curiosidade de saber o que mantinha preso nosso protagonista e como ele superou o acidente que o acometeu.

Gosto quando os livros abordam crescimento em seus protagonistas, mesmo naquelas que demoram um pouco a ter aquela força de vontade de lutar, às vezes até em situações de quase morte em que a esperança é mínima e é neste caso em que há uma grande surpresa, aprendizado e luta pela vida.



Este livro possui ricos ensinamentos, pensamentos profundos e grandes reflexões. É inspirador, esclarecedor e como a sinopse diz, um jovem que sofreu um terrível acidente "acorda" em um hospital, porém ele não consegue se movimentar e nem reagir aos estímulos externos, para os outros é como se ele estivesse em coma, mais ele é capaz de ouvir, de ver e seus olhos nunca se fecham.


"Dormir de olhos abertos dava a sensação mais esquisita do mundo; era difícil adormecer à noite e, de manhã às vezes era complicado saber onde terminava o sonho e começava a realidade. Alguns dias eu sabia que estava sonhando porque conseguia me mexer e não estava mais naquela situação horrível. Então corria o mais rápido e para o mais longe possível e torcia para nunca acordar; mas, dias após dia, eu me via olhando a lâmpada, o teto, o fole preto subindo e descendo e a máquina que me mantinha preso naquele pesadelo sem fim."


No principio sem a família para o amparar, sozinho ele escuta uma enfermeira que o esnoba e até o trata mal, depois ele começa a escutar um guia espiritual  e suas conversas internas aos poucos mudam a maneira que o paciente vê a vida e começa a ter aquela força de vontade para mudar toda aquela situação.


O livro fala principalmente sobre a felicidade, amor e liberdade, porém ele também tem uma base espírita, fato que só fui descobrir depois de iniciada a leitura e isso de maneira nenhuma foi ruim, porque gosto do tema, embora não leia livros neste estilo, foi uma leitura engrandecedora e que me tirou da rotina.



" - Quem diz que sofre por amor na verdade sofre por acreditar que a pessoa amada deveria ser do jeito que ele quer; isso é arrogância. Quem sofre porque acha que a pessoa amada deveria satisfazer suas necessidades é egoísta. O que a maioria chama de amor parece mais um contrato comercial que diz: "Concordo em amá-lo desde que você seja como eu quero e faça o que digo." A verdade é que o amor é livre: não faz exigências, não quer mudar o outro, não é possessivo nem condicional."


Em suma, a leitura é muito rápida e inspiradora, foi um livro que me fez pensar, gostei muito da atmosfera que o autor criou e me senti surpreendida ao final da leitura, me fazendo diversas perguntas, isso porque o autor nos convida a pensar e a viver melhor com seus ensinamentos e vivências, mas não é um livro que eu indicaria para todos, como disse antes, o tema espiritismo pode não agradar a todos.


Beijos

11 comentários

  1. Oi, Mila.

    O livro também aparenta ter uma particularidade em mostrar que, um momento crítico, é possível ter a chance de recomeçar.

    ResponderExcluir
  2. Tinha achado legal a ideia do livro e parece que não acaba sendo ruim mesmo. Gostei desse tom de reflexão que ele parece deixar e até a coisa espírita me chamou atenção. Não leio muito do tipo mas acho que seria interessante. Tem um jeito interessante essa história.

    ResponderExcluir
  3. Olá Mila,
    Eu estava realmente curiosa pelo livro, e confesso que não esperava que envolvesse espiritualidade, assim como não imaginei que além da bela história, levaria o leitor a belos ensinamentos. Não tem como acompanhar o protagonista e não nos questionarmos sobre nós mesmos, acho essa reflexão um ponto positivo.
    Apesar de não ler muitos livros nesse estilo, eu me interessei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Mila!
    A leitura parece ser mto agradável msm, o que me chamou atenção no livro foi a capa e a sinopse mas agora conhecendo um pouco sobre ele meu interesse é ainda maior em conhecer, espero que seja em breve pois adorei.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Também gosto quando há um crescimento do personagem durante a história, nos traz esperança de que podemos evoluir a cada dia.
    Mas essa história me parece forte, dá um aperto no coração só de imaginar o que esse personagem vive.
    Legal que nos faça refletir.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Mila.
    Eu tinha acho a premissa do livro interessante, mas não gosto muito de livros que abordam religiões. Acredito que esse livro não seja para mim.
    Que bom que você conseguiu tirar algo produtivo dessa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mila!
    A sinopse de O Prisioneiro me deixou também curiosa, mas confesso que não curto livros que abordam o crescimento em seus protagonistas, não faz o meu estilo de leitura, por isso eu não leria esse livro, apesar de ter ficado com uma pequena curiosidade em saber o porque do protagonista se encontrar nesse estado de coma e se ele conseguirá sair dele...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mila!!
    Gosto de livros que são reflexivos que traz uma mensagem inspiradora para os personagens e também para os leitores. Achei bem interessante essa história.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  9. Olá, nunca li nada que envolvesse o espiritismo, mas fiquei bem curioso para ler a obra, que em poucas páginas consegue abordar temas fundamentais que todos vivenciamos, de uma maneira bem reflexiva. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Já assisti a filmes e já li livros, esperitas e não espiritas, sobre o tema. Inclusive. até acho que já li esse livro, mas não tenho certeza. Acho que o enredo tbm fala de esperança. Quando se está numa situação difícil, fé e esperança são ingredientes importantíssimos pra que se tenha força pra enfrentar tudo.

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o livro, mas parece ser muito bom.
    Com emoção, ensinamentos profundos e intensos.
    Anotado aqui!
    bjsss

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!