Resenha: O casal que mora ao lado - Shari Lapena

em 7 de dezembro de 2017
O casal que mora ao lado

Autor(a): Shari Lapena


Tradução: Márcio El-Jaick
Gênero:
Págs: 294
Editora: Record


Tudo começou em um jantar... Um thriller psicológico surpreendente da autora best-seller internacional Shari Lapena. É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.


Resenha


Um jantar de aniversário ao marido, promovido por Cynthia, que convida os vizinhos Anne e Marco, com a condição de não levarem sua filha, uma bebê de menos de um ano. Enfim, deixam a pequena sozinha somente com a babá eletrônica e a porta da casa entreaberta caso ouvissem algum choramingo, corriam para vê-la.

Uma história inacreditável aos olhos de quem tem filhos, eu jamais aceitaria algo assim vindo de quem quer que seja da família ou amigos, deixar um filho pequeno sozinho em casa, é algo inconcebível. Quando iniciei a leitura, cada página me embrulhava o estômago, achei os pais muito irresponsáveis e é esse o tipo de leitura que eu gosto e me prende.







Histórias que parecem reais e que podem mesmo acontecer, são as melhores, a autora escreve super bem e neste livro é cheio de tramas, mentiras e reviravoltas inacreditáveis.

Por mais absurdo que pareça, ficamos presos a toda essa loucura até o final da história. E nos traz diversos sentimentos de raiva, incompreensão e dúvidas. Esse misto que nos faz ter certeza que estamos diante de um bom livro de suspense policial.


Boa leitura!


16 comentários

  1. Oi, Nanda!
    Pior que isso acontece muito: deixar filho pequeno sozinho em casa. Tem vezes que é necessidade até, mas a maioria das vezes não...
    Eu vi muita gente elogiando esse livro e ele circula na listinha de livros que pretendo dar uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Esse livro já tem uma premissa horrorosa, nem consigo pensar em deixar uma criança sozinha assim. E olha a consequência! Mas é, chama atenção pelo absurdo e faz querer entender o que levou esses personagens a fazerem isso, o que eles sentem, o que vão sentindo ao longo da jornada e etc. E o mistério também faz querer ler.
    Confesso que quando vi o livro não fui muito lá com o jeito dele, mas tem uma coisa ali que acho que me faria ler bem. Pode ser uma boa dica.

    ResponderExcluir
  3. Já li algumas resenhas, e fiquei indignada com Anne e Marco por deixarem a bebê sozinha, e com a porta entreaberta. Realmente é inconcebível.
    Interessante que essa revolta tenha te despertado várias emoções, mas não sou muito de suspense policial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda.
    Desde o momento que vi o anuncio nesse lançado, sabia que precisava ler esse livro, eu adoro essa premissa, a coisa toda do sumiço da criança é triste, mas ainda bem interessante, a capa é encantadora e eu não vejo a hora de ler e desfrutar dessa obra.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Que doideira! Eu jamais deixaria um filho sozinho, fiquei chocada só de ler sua resenha. Já coloquei o livro na lista de desejados, quero ver onde vai dar essa loucura.

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Desde que vi a resenha deste livro em um outro blog fiquei com muita vontade de ler. A sinopse é bem chamativa e, pelo que parece, o livro é muito envolvente também. Ainda não li nada parecido, nada que envolvesse o desaparecimento de alguma criança etc., mas é sempre bom ler coisas novas, né?!

    Beijão
    Cantinho da Escrita

    ResponderExcluir
  7. Olá Nanda! Não tenho experiências boas com livros desse gênero, por isso não leria. Realmente muito irracional deixar um bebê recém nascido sozinho em casa. E que tipo de pessoa fala pra amiga: "Vai jantar lá em casa, só não leva sua filha ok?" Acho que autora exagerou um pouco mas não se pode tirar conclusões antes de ler. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adoroooo esse gênero! Tenho esse livro em e-book e to louca pra ler!

    Beijosss
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  9. Oi, Fernanda!
    Eu não tenho filhos mas eu nunca deixaria um bebê sozinho em casa, por isso achei inconcebível a atitude de Anne e Marco em ir a um jantar na casa do vizinho... e apesar de gostar de thriller psicológico e de suspense policial, eu não leria O casal que mora ao lado pois a trama não despertou o meu interesse...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Nanda!
    Super trama, hein? Adoro thrillers psicológicos também e já me interessei pelo livro. Curiosa em saber o que acontece com o bebê e como tudo será solucionado para que seja encontrado.
    Nem imagino o que Anne sentiu, porque ver sua filha ser 'sequestrada' deve dar o maior desespero.
    Estou com esse livro aqui para leitura.
    “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nanda!!
    Nossa estou afim desse livro desde o seu lançamento!! Adoro um bom thriller psicológico e esse sem dúvida é maravilhoso!! Fiquei bem curiosa para saber quem sequestrou o bebê e por que motivo?!! Amei a indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  12. Olá, essa obra parece ser uma daquelas que prende o leitor ao mesmo tempo que o tira do sério, afinal com pais como esses a criança está mais segura no orfanato, né? Como adoro esses livros cheios de mistério e reviravoltas, a obra com certeza vai entrar na minha lista. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oii Nanda,

    COMO ASSIM ELES DEIXARAM A FILHA EM CASA A MANDO DOS VIZINHOS?? Eu recusava com toda a convicção, como assim deixar um bebê sozinho? Só de pensar meu estômago da um nó, e a vontade de ler cresce. O que será que acontece com essa criança?? Estou tentando ler mais thrillers, a indicação não poderia chegar em melhor momento, obrigada!

    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  14. Olá. Achei meio absurdo mesmo pais deixarem um bebê sozinho pra comparecer a um jantar. Acredito que existam pais assim, mas enfim, não consigo conceber essa ideia. Não sei se o livro me interessou muito, não vi nada que me prendesse nesse thriller. Quem sabe dou uma chance em algum momento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Quero lê-lo logo, e descobrir esse mistério e saber como a bebê desapareceu em meio à irresponsabilidade dos pais! Só achei essa capa medonha e muito simples!

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu li várias e várias resenhas desse livro é uma história muito incrível e cheio de misterioso. Um gênero que me encanta bastante, tenho muita vontade de ler esse livro!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!