Resenha: Mãe sem manual - Rita Lisauskas

em 17 de junho de 2017
Mãe sem manual

Autor(a): Rita Lisauskas

Gênero: Autoajuda
Págs:
Editora: Belas Letras



A gravidez é sinônimo de alegria e bem-aventurança instantâneas, está escrito na página zero do manual das mães das novelas, filmes e contos de fada. Você vai reluzir, cintilar, sentir-se plena e absoluta desde o momento em que descobriu que vai colocar uma criança nesse mundo. Mas pode não ser bem assim. Como estamos entre amigas, vamos falar a verdade aqui. Este é um antimanual: foi criado para mostrar que nem sempre há certo ou errado quando o assunto é maternidade. Para desconstruir (e rir) dos mitos que às vezes nos fazem sentir inseguras, culpadas ou nos fazem perder muitas noites de sono à toa. Este livro é um abraço apertado em cada mãe que às vezes erra, sempre querendo acertar, e às vezes acerta, tendo certeza de que, no fundo, está errando.


Resenha








Um livro sobre como ser mãe, em tempos de tanta tecnologia, onde somos cobradas por tudo, principalmente sobre a maneira correta de criarmos nossos filhos.

Ler este livro é um alívio, pois a maioria passa por situações onde somos olhadas como se todos os erros cometidos pelos filhos, por exemplo, são nossa culpa.



O propósito da autora é mostrar que nem sempre existe o certo e o errado quando o assunto é maternidade. Ela reúne dicas preciosas desde a descoberta da gravidez até o primeiro ano da criança.








São doze capítulos, onde explica as opções de parto, dicas sobre os palpites que recebemos durante a gravidez e sobre a criação dos filhos, amamentação, depressão, cuidados com o bebê e tudo aquilo que nos aflige enquanto mães, principalmente as de primeira viagem.


“É um passo para desmistificar essa alegria absoluta que a mulher ‘deve’ ter. Mesmo eu, que tive uma gravidez planejada, fiquei anos tentando engravidar e consegui quando fiz uma fertilização in vitro, quando me vi grávida comecei a me questionar. A felicidade é um dos sentimentos e, às vezes, pode nem ser um deles. Às vezes a barriga demora para crescer, às vezes a mulher não sente os sintomas ou ela fica com muitas dúvidas. Ainda mais nas primeiras semanas, é comum não sentir essa felicidade toda que todo mundo cobra de uma gestante”


O livro, segundo a jornalista, é um abraço apertado em todas as mães que erram, querendo sempre acertar, nos mostrando que não estamos sozinhas nessa.


Eu mesma me identifiquei em vários pontos, mesmo tendo minha mãe perto, é bom saber que mais mulheres passam por essa fase, hoje meu filho já tem 21 anos, fará 22 daqui a um mês, mesmo assim, ainda me sinto aquela mãe de primeira viagem, ele é meu único filho então, tudo o que acontece sempre é novidade, mesmo estando na faculdade, sendo homem adulto que é. Não adianta, será meu eterno bebê...rsrs


Até a próxima,


Nanda


11 comentários

  1. Achei a premissa do livro super interessante.
    Uma pedida para todas as mamães!
    As dicas transmitidas na obra parecem ser ótimas.
    Vou repassar esse livro para as mães que conheço, com certeza!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Achei a premissa do livro super boa. O livro é mas envoltado para aquelas mulheres que querem serem mãe, provavelmente eu não leria mas no futuro provavel sim.

    ResponderExcluir
  3. Awon 💓 Quero ler esse livro o mais rápido possível! Preciso tê-lo em mãos. Parece incrível! Vai ser ótimo para me preparar.
    Beijos ❤
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  4. Parece um bom livro pra quem vai ser mãe de primeira viagem ou só pra ter uma ideia melhor da situação. É sempre um estresse que só...sei porque vi minha mãe tendo um filho e acompanhei muito do trabalho que foi até a menina crescer. Se eu que sou irmã já achei uma loucura imagino só a minha mãe! xD
    Mas é bom ter uma coisas assim pra se situar. Ver que o que acha de errado nem é tão errado assim, receber algumas dicas e tal. Vale a pena pra ter uma ideia melhor da situação.

    ResponderExcluir
  5. Nanda!
    Ah! Se na minha época tivesse um 'manual' desses para orientação...
    As gêmeas já estão com 31 anos e agora espero netos, quem sabe com eles, poderei utilizar os conselhos que o livro traz?
    Desejo uma ótima semana!!
    “Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária.” (Clarice Lispector)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. É bem legal esse livro para as mães!
    Porque realmente não tem como elas fazerem sempre certo e é bom lembrar dos esforços todo dia.
    Um livro que te ensina a ficar mais tranquila. É uma ideia bastante útil para elas.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nanda
    Sempre seremos bebês para nossas mães, né? haha
    Esse livro será uma das minhas próximas leituras e adorei saber que gostou. Não sou mãe, mas estou planejando ser no momento.
    Tenho certeza que é mesmo uma leitura muito válida.

    ResponderExcluir
  8. Ser mãe não deve ser fácil, mas ao mesmo tempo é lindo! Que dizer, não existe mesmo um manual, tantas pessoas são mães em diferentes idades, diferentes momentos da sua vida. Deve ser muito legal ler esse livro e encontrar opiniões sobre o assunto.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Não acho que haja um manual pra tudo, certo e errado, e vejo que as pessoas romantizam muito a maternidade. É algo bom? É, ótimo! Mas tbm é trabalhoso, algo que vai durar a vida inteira pq depois que se é mãe vc não para de se preocupar, pode seu filho ter 4 ou 40 anos.

    ResponderExcluir
  10. Eu adorei esse livro também.
    Para quem é mãe, como você, com certeza adorou vários momentos do livro e posso até dizer que se identificou, não é? Eu não sou mãe, mas ri muito com os acontecimentos e até pensei se minha mãe passou por momentos assim rs. Adorei!

    Beijos,
    * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  11. Oi Nanda ;)
    Não sou mãe, mas adorei o conceito do livro. Acredito também que nem sempre existe o certo e o errado sobre as questões da maternidade.
    Gostei de o livro abordar esses temas, como as diferentes opções de parto, e depressões, que são temas que muitas vezes são vistos com certo preconceito.
    Adorei sua dica!
    Bjos

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!