Resenha: O cozinheiro do rei D. João Vl - Hélio Loureiro

em 15 de maio de 2017
O cozinheiro do rei D.João VI

Autor(a): Hélio Loureiro
Gênero: Ficção
Págs: 192
Editora: Planeta



Quando, na Primavera de 1805, António de Vale das Rosas chegou ao Palácio de Mafra para servir na cozinha, não imaginava que o seu destino iria cruzar-se tragicamente com o do futuro D. João VI. Com um talento fora do comum para combinar ingredientes e paladares, António conquistou a atenção e a amizade do então príncipe regente D. João.
Das suas mãos saíam belas entradas, sopas aveludadas, doces de perdição e tenras carnes que alimentavam a gula do monarca. Mas aquelas mãos, que de Mafra ao Rio de Janeiro serviam com gosto D. João VI, tremeram no dia em que um terrível segredo ficou em perigo de ser revelado. Apanhado nas teias da conspiração palaciana, António de Vale das Rosas vai ter de decidir o destino de um país à beira de uma guerra civil.
O prestigiado chefe Hélio Loureiro estreia-se na literatura com um livro surpreendente onde os aromas, os temperos e os ingredientes se misturam com a História, a intriga da corte do século XIX e o eterno drama das contradições do ser humano. Tendo como pano de fundo as invasões francesas, a partida da corte para o Brasil e o início da instauração do regime liberal em Portugal, Hélio Loureiro retrata com vivacidade a corte de D. João VI, um rei cuja misteriosa morte continua, ainda, por desvendar.



Resenha



Quem acompanha o blog sabe da minha preferência em ler livros com conteúdo histórico, romances históricos são de longe meu gênero literário favorito, e quando vi este livro no catálogo da editora Planeta de Livros corri solicitar para resenhá-lo.

Além da temática histórica ainda temos várias receitas que podemos testar em casa, a maioria achei meio difícil conseguir os ingredientes, porém parecem deliciosas então, ainda tenho vontade de fazer alguma em casa.







O protagonista é um cozinheiro que vai para o Palácio de Mafra, em 1805, como aprendiz para servir na cozinha do futuro D.João VI. Com seu talento para bons pratos, acaba conquistando a simpatia do rei.


"O nosso rei não era grande amante de doces. Tentou-se apenas por um leite-creme queimado e uma laranja laminada, salpicada de açúcar e uma pitada de canela e flor de laranjeira."


No livro temos catorze receitas, como o autor insinua, são catorze modos de vermos e fazermos o mundo mudar.

Mesmo mantendo a amizade com o rei, envolve-se numa conspiração para assassiná-lo, e será ele que confeccionará o prato que o levará a morte, por arsênico.

Este é um livro com aromas e sabores, além do viés histórico ainda entra nessa onda gourmet que tanto faz sucesso no país afora, ler esta história além de rápido por ser curtinho, é um deleite.


Sobre o autor




HÉLIO LOUREIRO é chefe de cozinha do Porto Palácio Hotel, da Solinca Eventos e Catering e da Seleção Portuguesa de Futebol. Recebeu diversos prêmios, como por exemplo, Chefe do Ano 2003 pela Academia Gastronômica Portuguesa. Escreveu vários livros de cozinha entre os quais destacamos: Receitas para Vinho do Porto, Gastronomia e Vinho Verde... uma tentação e À
mesa com a nossa seleção em co-autoria com Luís Lavrador. É apresentador na RTPn, em Portugal, do programa de culinária Gostos e Sabores e colabora em várias publicações diárias e revistas.


16 comentários

  1. Que tema diferente, pelo menos ao meu ver porque é bem difícil eu ler algo assim. Mas achei bem interessante, sabe? Com certeza uma escrita instigante, já que nos perguntamos se ele consegue mesmo envenenar e os outros mistérios envoltos na trama.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nanda
    Gosto também de livros com conteúdos históricos. Gostei dessa dica, ainda mais sabendo das receitas. Imagino que algumas devam ser mais difíceis de fazer por conta dos ingredientes. Leria.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  3. Confesso que eu queria ter essa vontade em ler gêneros como esse, mas, infelizmente, são poucos que me chama atenção.
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  4. Que livro interessante esse! Com receitas e ainda um contexto histórico. Achei legal essa relação com D.João VI.
    Mas confesso que apesar de ter achado legal não sei se leria. Ele não me chama atenção de cara.
    Mas fica a dica né. Acho que pra quem adoro cozinhar ele deve dar uma curiosidade e tanto pra fazer essas comidas mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Também gosto muito de romances históricos. Amo história!
    Esse pareceu bem interessante! E ainda tem receitas? hehehe
    Amoo. Acho que lerei.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nanda!
    Que bacana a proposta desse livro. Se eu já surto quando um livro trás músicas para ouvirmos junto com a história, imagina minha reação ao poder provas as iguarias apresentadas pelos personagens. Adorei!
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Oi Nanda.
    Adorei a premissa desse livro, mas eu ao contrário de você sou apaixonada por livro que se passa em períodos históricos principalmente os romances de época, esse vai para minha lista com certeza.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Curto demais também livros com essa pegada mais histórica.
    Fiquei bem curiosa em relação a esse.
    Parece ser uma leitura bem bacana. Já vou anotar aqui!
    A história desse cozinheiro me deixou interessada.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  9. A premissa e realmente bem chamativa, principalmente por envolver culinária, com uma mistura histórica, além da trama ser recheada de suspense, pelo fato de o cozinheiro apesar de ser amigo do rei, ainda sim quer mata-lo, e vai cozinha o prato, que irá arremeter a tal ato.

    ResponderExcluir
  10. Olá, o livro é algo diferente e inovador pois além de nos proporcionar uma ampla visão da época ainda ficamos de água na boca com as receitas. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Nanda!
    Gosto muito de romances históricos também e esse é um dos primeiros que vejo ter como ambientação o BRasil.
    Tremenda traição, hein? Se fazer de amigo do Rei e participar de uma conspiração para assassiná-lo...
    Gostaria de apreciaar as receitas também, amo cozinhar.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  12. Oi Nanda! Nossa, que livro louco! Gente, amo tramas desse jeito, apesar de, ao contrário de você, não gostar tanto de história haha Mas não sei, gostei do que essa resenha despertou em mim! Quem sabe num futuro eu leia! Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Nanda!!
    Que livro mais interessante!! Adorei a premissa dele e fiquei bastante curiosa para lê-lo!! Será mesmo que cozinheiro deve coragem de envenenar o D. João?!! Espero ansiosa por respostas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  14. Hey Mila,

    Bem interessante a premissa mas infelizmente não é alo que eu leria.

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas adorei essa mistura de culinária e historia que o livro trás, achei muito criativo todo esse enrendo, principalmente por focar na vido do cozinheira que é um ponto de vista que quase não vejo sendo explorado !!

    ResponderExcluir
  16. Li o título e pensei logo de cara que seria um livro de receitas... De acordo com os livros de história e com o que estudei na escola, D João era muito, muito fã de comida. A trama sobre a conspiração é um bônus.

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!