Resenha Eu Estou Aqui

em 24 de janeiro de 2017


Eu Estou Aqui
Clélie Avit

ISBN-13: 9788568432747
ISBN-10: 8568432743
Ano: 2016 / Páginas: 288
Idioma: português
Editora: Fábrica 231

No cenário frio e asséptico de um hospital surge a paixão entre Elsa, uma montanhista em coma há cinco meses depois de cair durante uma escalada, e Thibault, que se refugia no quarto da moça, por não querer visitar o irmão, o motorista bêbado que causou a morte de duas adolescentes num acidente automobilístico.
Delicadamente composto, o romance mostra o envolvimento gradual entre dois personagens cuja comunicação se dá instintivamente. Enquanto Thibault pode conversar e incentivar Elsa a retomar o domínio de suas ações, a jovem ouve, percebe e sente toques em seu corpo, mas não tem como comunicar seus desejos e anseios. Os dois passam a se conhecer tanto pelo que transmitem um ao outro – Thibault em suas confidências, Elsa tentando demonstrar que corresponde a seus estímulos – quanto pelo que os amigos da montanhista comentam a respeito do rapaz ou falam a ele sobre Elsa. Junto da moça em coma, Thibault sente-se tranquilo e protegido da revolta contra o irmão, internado em estado grave no mesmo hospital. Elsa, embora cercada pela família e por amigos, se entusiasma com a ousadia de Thibault, que não se acanha em beijá-la. E quando os parentes discutem a possibilidade de desligar os aparelhos que a mantêm viva, é com ele que Elsa conta para lutar por sua própria sobrevivência.
Narrado em primeira pessoa, alternando os relatos dos dois protagonistas, Clélie Avit consegue abordar problemas universais e atuais, como eutanásia, violência no trânsito e alcoolismo. As novas famílias urbanas também se superpõem aos laços biológicos. Thibault acompanha a mãe ao hospital, mas se recusa a enfrentar a situação do irmão, à beira da morte por um desastre causado por irresponsabilidade.


Resenha




Thibault entra por engano no quarto do hospital de Elsa e ele é totalmente envolvido pelo cheiro suave de jasmin, sua curiosidade com a bela mulher em coma o faz ler seu prontuário, ele se comove com o estado de Elsa e passa a fazer visitas frequentes a moça.

Elsa está em coma há cinco meses, aos poucos as visitas deixaram de ser presentes e tornaram-se escasas, como se a esperança para a recuperação deixasse de fazer sentido.

Com a entrada abrupta pelo novo visitante, Elsa se anima mesmo que inconscientemente, ela percebe sua respiração e gosta de ouvir sua voz, mas principalmente gosta da maneira que Thibault descreve o que está em sua volta.


"- Ela também tem dois raminhos que se entrelaçam em volta da aliança. Como se fossem cipós. Não, melhor, como uma espécie de haste de alguma flor. Ah! Como um arbusto de jasmim, porque parece que você ama o cheiro de jasmim!"


O livro trás questões bem interessantes, fortes, por exemplo em como pode ser simples o leitor sentir na pele o que é estar em coma. É desesperador a narrativa de Elsa, ela quer se comunicar, mostrar que esta escutando tudo ao seu redor, mas não consegue!

Apesar dela estar em coma, ela sente tudo a sua volta, ela só não consegue responder aos estímulos, para Elsa tudo está muito irritante, as visitas de sua família que por vezes cogitam a desligar ou não os aparelhos, seus amigos que se sentem culpados pelo acidente, a irmã mais nova que só pensa em garotos. Com a chegada de Thibault pelo menos algo mudou, ele é extremamente atencioso, parece que ele realmente enxerga o que Elsa precisa.




"Não. Não quero pensar no que viria depois. Por enquanto, eu estou aqui. Eu ouço. E hoje, estou viva e quero continuar assim."


Narrado em primeira pessoa e intercalado entre Elsa e Thibault, Eu Estou Aqui é envolvente e intenso, o leitor não vê as páginas passarem. A diagramação e capa são simples e singelas, senti falta de uma capa mais elaborada, mas ao mesmo tempo está capa retrata bem o que Elsa passa enquanto está em coma.

Em suma, o livro é ótimo, claro que tem seus clichês e que em algumas vezes eu pensava que aquilo seria ilógico, ou que não poderia acontecer na vida real, porém o livro é mais que isso, é sentimento, carinho, desejo e muito emocionante. Eu apenas senti falta de mais algumas páginas ao final.

Beijos



23 comentários

  1. Quando li a sinopse desse livro pela primeira vez imaginei que a carga emocional seria muito maior, porém vejo que esse envolvimento e na dosagem certa, não existe aquela coisa dramática, de uma mulher em coma. Quero muito saber se ela vai conseguir acordar, e eles ficaram juntos, e isso que me despertou mais interesse nessa leitura. Enfim, quero esse livro logo, para começar a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mila, como eu quero ler esse livro. Toda vez que releio sua sinopse e todas as resenhas, me passa que ele é bem intenso e uma leitura super agradável.
    Fico imaginando como ele começa a gostar dela e tudo que ela sente também. Ta super na lista de leitura desse ano.

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto a capa desse livro muitas vezes em sites, mas agora que li a sinopse do enredo, achei muito envolvente e dramático.Também é simplesmente lindo o laço entre esse casal que adquirem com o tempo e os assuntos abordado, como irresponsabilidade e eutanásia. Quero ler muito! =)

    ResponderExcluir
  4. Olá, livros tem o poder de despertar em nós sentimentos dos mais diversos e fazer com que entramos na história e entendamos os personagens, essa trama desperta todas essas coisas e mesmo contendo uma história simples vale a pena ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Mila, acho que vou precisar me preparar psicologicamente para ler esse livro. Mas acredito que vai valer a pena.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Mila!
    Estava ansiosa pela resenha desse livro.
    Deve ser desesperador para uma pessoa em coma, perceber tudo ao seu redor e não conseguir se comunicar, dizer que ainda há vida pensante dentro da carcaça inerte.
    E o que o amor não faz, né?
    Preciso saber como termina essa história... tenho de ler o livro.
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Já tinha visto ele no skoob mas a capa não me chamou atenção, depois dessa resenha tô louca pra ler fiquei muito curiosa pra saber o final dessa história <3

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mila!
    Esse livro me lembrou bastante E Se Fosse Verdade, mas ele tem cara de ser mais "sério"
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  9. Oiii Mila

    Achei a premissa bem original e interessante o detalhe do coma e tals. Tenho curiosidade por conferir essa leitura...

    Beijos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
  10. Mila,a sinopse desse livro me chamou muitoooo a atenção!!! E olha que sou mais fã de romances tradicionais,nunca li um onde ele acontece entre um homem e uma mulher em coma...p/ ver que para o amor não há nenhuma barreira! Fiquei curiosa p/ saber como foi que o mocinho foi se apaixonando por ela,visto que ela não pode se comunicar e expressar seus sentimentos,será que foi inicialmente pela aparência,e depois simplesmente por ela existir,estar com ele,mesmo que não "voluntariamente" em uma situação ao qual ele está transtornado e confuso com a situação com seu irmão?! Fiquei bem curiosa mesmo,e me chamou a atenção o fato dele ainda nem se sentir inibido a beijá-la..cara ousado rs'
    Nossa fico também imaginando a aflição de estar ali ouvindo que estão querendo desligar seus aparelhos,sem você poder fazer nada! Que afliçãooo. Espero que o final não seja o que eu estou pensando :/ Apesar que acho que não seja mesmo,visto que você menciona que a autora segue por alguns caminhos meio ilógicos,que se formos passar a risca,seria impossível acontecer na vida real...então estou colocando fé que ela vai conseguir sair dessa,pois não suporto finais tristes :(
    Ótima resenha Milla,abraços :*
    PS: Sério que você achou a capa um pouco simples? Nossa,achei lindíssimaaa haha

    ResponderExcluir
  11. Olá Mila,
    eu já tinha visto o livro e a sinopse, e estou com muita vontade de lê-lo. Muitas pessoas adoraram e sua resenha me deixou ainda mais animada - gosto de me emocionar e clichês.

    Beijos
    http://aguardandoogatobranco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Mila!!
    Já li esse livro é gostei bastante da história do livro. É bem interessante como a autora desenvolve a história de Elsa e Thibault, também senti falta de mais algumas páginas para fechar esse livro melhor. Mas mesmo assim é uma história fantástica!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  13. Lendo a resenha deu pra perceber o porque da capa e do título.
    Deve ser mesmo desesperador a narrativa da autora. Eu não li nada que fosse relacionada com essa história... de alguém em coma e a história sendo narrada também pela própria pessoa em coma. Fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  14. Acho a história muito interessante e diferente, nunca li algo com o protagonista impossibilitado de fazer tudo. Eu não gosto de capas com pessoas, rostos.. Achei bem feinha.

    ResponderExcluir
  15. Deve dar uma agonia se imaginar no lugar da Elisa... Angustiante parece pouco. O cara traz um novo brilho e espero que seja o necessário para fazer ela lutar mais duramente para acordar. Fiquei intrigada com o livro, pois esperava um drama sem fim, mas me parece muito bonito

    ResponderExcluir
  16. Já tinha visto a capa, mais essa foi a primeira resenha que li, achei interessantíssimo o enredo, e fiquei curiosa para saber se ela acorda ou não.

    ResponderExcluir
  17. Não curti muito, não. Não vou dizer que não seja interessante, mas achei meio mórbido. Ele, de algum jeito, consegue comunicação com ela, ela entende mas não consegue responder. E aí ele não se acanha em beijá-la quando, para todos os efeitos e presente, ela está em coma.

    ResponderExcluir
  18. Eu estou com bastante vontade de ler esse livro. Ele realmente parece ser um pouco clichê, mas eu acho que vou gostar muito da história. E imagino que deve ser realmente desesperador me sentir na pele de alguém em coma. Pelo jeito a narrativa do livro é muito boa. Com certeza o livro já está na minha lista :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Não sei, esse livro me deixou bem encima do muro. Gostei, mas não gostei tanto pra ler. Ele parece ter umas questões legais, debate umas coisas importantes. Mas também tem seus clichês e sei lá, algo não me chamou tanta atenção assim na história. Esse acho que leria se ganhasse, mas pra pegar mesmo por conta própria não sei...

    ResponderExcluir
  20. Quero muito ler este livro. Fiquei imaginando como deve ser ruim, escutar, sentir e não poder se comunicar. Achei um romance diferente, e também gostei de ser narrado de forma intercalada. Ótima resenha e indicação.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Estou interessada nesse livro, gostei muito dos temas que a autora trata e parece ser mesmo uma leitura bem angustiante as partes da Elsa, me deixando curiosa sobre o final dessa historia, se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  22. Eu adoro livros narrados em primeira pessoa porque consigo me sentir mais conectada ao personagem e a o toda a história que se passa. Fiquei bem curiosa para saber a história dessa personagem que mesmo em coma sente tudo ao seu redor. Com certeza um livro cheio de sentimentos!

    ResponderExcluir
  23. Oi Mila...
    Estava bem curiosa para ver a resenha desse livro por aqui... Deve ser desesperador você tentar se comunicar e não conseguir... Fiquei curiosa para ler esse livro que promete mexer com minhas emoções...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!