Resenha: Sob a Pirâmide Vol.1 - Christian Jacq

em 4 de junho de 2016

Sob a Pirâmide vol. 1
Autor: Christian Jacq
Série: O Juiz do Egito
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Nº Págs: 336

Primeiro volume da nova trilogia do autor best-seller da série Ramsés. Ao ser convocado para investigar as mortes misteriosas de cinco vigilantes sob o grande túmulo de Quéops a esfinge de Gizé , um jovem, inteligente e incorruptível juiz novato vê-se jogado em um viveiro de ganância e corrupção. Sua recusa em assinar um documento que não parecia fazer sentido o leva a descobrir uma trama monstruosa para assassinar o faraó Ramsés, o Grande. Com a ajuda de seu irmão de sangue e de uma bela jovem médica por quem é apaixonado, ele luta para expor a verdade, resolver uma série de assassinatos brutais e frustrar uma tentativa descarada de golpe de Estado. Mas será ele capaz de sobreviver no processo?


Resenha


Faz muito tempo que eu quero ler algo deste autor, porém nunca dava certo, apaixonado pelo antigo Egito, o autor encanta há décadas com seus livros com fundo de ficção histórica.

Com o maior prazer recebi da editora Bertrand Brasil, este relançamento do Grupo Editorial Record, numa edição maravilhosa, com uma capa linda, e conteúdo super interessante.

Nunca imaginei que a maneira de escrever do autor fosse tão simples, imaginava algo mais complicado e confuso, por se tratar de histórico, me surpreendi quando me deparei com uma linguagem bastante acessível, o livro não é nada confuso, aliás, achei bem coerente e muito dinâmico.



Este é o primeiro volume da trilogia O Juiz do Egito, muito aguardada pelos fãs, que por sinal, o autor tem muitos aqui no Brasil.


" - Um homem de coração violento só pode ser um agitador, assim como um tagarela; se quiser ser forte, torne-se um artesão das suas palavras, lapide-as, pois a linguagem é a arma mais poderosa para quem sabe manejá-la." Pág 25

A história é sobre Passer, um jovem juiz, que foi convidado a exercer a sua função em Mênfis. Como em todos os tempos e todas as culturas, corrupção e briga pelo poder estão presentes e neste livro, o jovem juiz luta para que a verdade prevaleça, não aceita subornos, procura ser honesto e exercer sua profissão sem distinção de classes sociais.

Quando um soldado que guarda a esfinge é transferido, sua documentação é falha e duvidosa, Passer se recusa a assinar devido a desconfiança e assim caminhamos a uma investigação que cresce em proporções grandiosas com risco até sujar a imagem do faraó, que naquele tempo era venerado como um deus.



“– Se a justiça desistir, a violência reinará no lugar do faraó.– A sua vida não é mais importante do que a lei?– Não, Kem.” Pag 151


Cheio de intrigas, suspense e investigações a la Dan Brown, esta é uma história que recomendo muito, cumpre o papel de bom entretenimento.

No livro aprendemos bastante sobre a cultura egípcia, devido ao autor ser egiptólogo, tem bastante história e informações sobre o cotidiano desse povo tão interessante e misterioso.

Aguardo ansiosa o lançamento dos outros livros desta trilogia, certeza que darei continuidade a esta leitura.




Sobre o autor



Christian Jacq nasceu em Paris (França) no ano 1947, e conseguiu seu doutorado com a tese ” Le Voyage dans l’autre monde selon l’Egypte ancienne “(“A Viagem no outro mundo de acordo com o Antigo Egito”). O trabalho dele O Egito dos Grandes Faraós obteve o prêmio da academia francesa. Grande perito e apaixonado pelo Egito , ele escreveu numerosos trabalhos, pondo a nosso alcance a velha civilização egípcia, como é o caso de As Egípcias e a A Sabedoria Viva do Antigo Egito.

Christian Jacq teria se apaixonado pela Antigo Egito com a idade de treze anos pela leitura de três volumes da história da civilização do Antigo Egito de Jacques Pirenne . Casou-se muito jovem, aos 17 anos, e sua viagem de núpcias foi para o Egito onde visitou o sitio arqueológico do antigo Memphis . Seu primeiro teste, naturalmente dedicado ao Egito , foi no fim dos anos 60, quando se envolveu em estudos de Arqueologia e Egiptologia , que foram coroados com o titulo de doutorado em Sorbonne . A sua carreira de escritor, que se iniciou aos 21 anos, segue duas linhas narrativas : uma de autor moderno e outra de romancista histórico. O egiptólogo gosta de afirmar que teve êxito literário por unir o universo novelista com a história egípcia.


19 comentários

  1. Amo livros que me façam conhecer outras culturas, principalmente a do Egito, que é tão rica e cheio de mistérios a serem explorados, por amar Ficções históricas fico sempre lendo livros de linguagem difícil e que não prendem, muito bom saber que esse é diferente, irei, assim que possivel, conhecer a obra, gostei muito da biografia do autor

    ResponderExcluir
  2. Quero muito,algum dia ,ter a oportunidade de conhecer o Egito. Me fascina os costumes e a cultura do povo Egípcio e , acredito, que esse livro pode ser uma bela maneira de " viajar" para o Egito e ficar conhecendo um pouco mais a história desse povo tão misterioso, como vc bem citou.

    www.emcadapágina.com

    ResponderExcluir
  3. Oie! Sua resenha ficou ótima, parabéns!! Christian Jacq pode parecer um pouco complexo à primeira vista, mas seu texto ficou bem descomplicado e me deixou com muita vontade de ler o livro. Adoro livros que exploram outras culturas, países, regiões, e nos transportam para mundos distantes, coisa que só um livro mesmo pode fazer ♥

    Um beijo!

    Débora
    http://amorlivronico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nanda.
    Já quero muito ler esse livro. Eu já li uma série dele, Ramsés e adorei. Como você disse a escrita dele é simples e falou em Egito é algo que já me deixa arrepiada. Com certeza vai para lista.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?
    Cara, que livro interessante. Nunca tinha ouvido falar mas me parece ótima.
    O mais próximo de Egito que li foi As Crônicas de Kane kdjdj.
    Foi ótimo conhecer sobre o livro. Adorei a resenha.

    http://s-sessaoproibida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nanda, sua resenha foi pra mim bem informativa, porque eu não conhecia o autor ou suas obras e saber que ele já tem muitos fãs no Brasil me deixou interessada, tem também o fato de que ainda não li nada com um fundo histórico do Egito, então fiquei mais interessada rs. Ótima dica ;)

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro as resenhas sobre esse livro, se bem que ele ainda não esta sendo super falado, o quanto merece.
    Acho esse livro incrível! Traz muitas informações e um vasto conhecimento. Que ótimo que é uma trilogia, assim fica muito mais completo!
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. tenho uma amiga minha que é fã desse autor, ela adoro histórias que tenha como local o antigo egito. na época, eu nem sei pq acabei não lendo. mas, é bem interessante essas ficções que apresenta uma cultura diferente.
    acho que dessa vez eu vou dá uma chance para esse livro

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nanda! Eu não conhecia o autor e nem a série, mas fiquei muito interessada! Eu gosto de livros de investigações e se elas forem históricas, melhor ainda!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  10. Não li nenhum livro do autor. Gosto quando o livro mostra uma cultura diferente e este me atraiu muito por falar do Egito. Fico um pouco desanimada quando diz que o livro é a la Dan Brown, pois não curto os livros do autor.

    ResponderExcluir
  11. Já li e, no geral, gostei bastante, mas algumas coisas me incomodaram muito: Paser com apenas 21 anos e já juiz - e, apesar de todas as explicações, não fui convencida, aliás, quase todos os personagens têm pouca idade - e a narrativa que se desenvolve basicamente de diálogos. São quase que somente falas, os personagens não têm trejeitos, não se movem, não têm qualquer reação enquanto conversam.

    ResponderExcluir
  12. Gosto desse tipo de livro que acaba passando algum ensinamento de cultura de uma forma mais gostosa de ler. E se for meio estilo DB então deve ser bom de conferir. Não conhecia o autor, ao menos não lembro de ter visto livros dele. Posso já ter, sou meio doida pra gravar nome de autor, então...mas acho que não.
    Gostei da dica.

    ResponderExcluir
  13. Oi,
    A capa já atrai, né?! Pelo menos foi o que aconteceu comigo! Gostei da estória e por ter um estilo Dan Brown, pois estou lendo código da Vinci e estou amando!

    ResponderExcluir
  14. Oie, gosto muito de livros que tenham como fundo a cultura egípcia. Sou fascinada por eles. Achei bem interessante e com certeza gostaria de ler.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  15. Olha, confesso que não me interessei muito pelo livro, exceto pela parte em que você disse que mostra bastante a cultura do Egito, esse deve ser um ponto bem positivo, quando ao resto, não me chamou muita atenção. :/

    ResponderExcluir
  16. Oiie Nanda!

    Não conhecia o autor, nem o livro!
    Fiquei super curiosa com o enredo! Adoro livros que falam sobre a época dos faraós! *----*
    As citações que vc escolheu são excelentes!

    Bjs :*


    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do ANIME FRIENDS <3

    ResponderExcluir
  17. Oi.
    Eu confesso que adorei sua resenha, porém não sou muito ligada a esse tipo de leitura e apesar de achar a premissa muito interessante, no momento tenho outras prioridades.
    Gosto bastante de livros que falam sobre as épocas mais antigas e tudo mais.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  18. Sua resenha está muito boa, este livro aparenta ser bem interessante, mas a história não faz meu estilo de leitura.

    ResponderExcluir
  19. Também gosto bastante de mitologia egípcia e fiquei curiosa para ler esse livro, ainda não o conhecia.
    Com essa dose de suspense, parece ser muito viciante!
    Anotado aqui (to com a wishlist cheia kkk)
    bjs
    Ana.
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!