Resenha: Toda a luz que não podemos ver - Anthony Doerr

em 15 de março de 2016


Toda Luz Que Não Podemos Ver
Anthony Doerr
Ano: 2015 / Páginas: 528
Editora: Intrínseca

Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.Uma história arrebatadora contada de forma fascinante. Com incrível habilidade para combinar lirismo e uma observação atenta dos horrores da guerra, o premiado autor Anthony Doerr constrói, em Toda luz que não podemos ver, um tocante romance sobre o que há além do mundo visível.

Drama / Aventura / História Geral / Ficção


Resenha

Este é um livro que ganhei de presente de Natal, em 2015 logo após seu lançamento, me interessei devido aos diversos prêmios que recebeu, inclusive o Pulitzer de Ficção.

São duas histórias dentro deste livro, a da jovem Marie Laurie, que quando era criança desenvolve a cegueira, então seu pai constrói uma maquete do bairro onde vivem para ela conseguir se localizar e movimentar-se sem precisar tanto de ajuda, e do jovem Werner, um órfão, que cresce com sua irmã mais nova encantado pelo rádio que encontra um dia no lixo, de tanto manipular o tal rádio, acaba fazendo disso seu trabalho, conseguindo uma vaga numa escola nazista.

As duas histórias se encontram em diversas partes, o livro se divide entre passado e futuro, alternando as datas. 

O pai de Marie Laurie carrega um tesouro, um diamante mítico, onde atribui-se encantos e maldições. Como sabemos, os nazistas adoravam obras de arte e essas coisas meio "encantadas", Hitler tinha um tesouro escondido, tem livros inclusive sobre esse tema.

“- Sabe qual a maior lição da história? A história é aquilo que os vitoriosos determinam. Eis a lição. Seja qual for o vencedor, ele é quem decide a história. Agimos em nosso próprio interesse. Claro que sim. Me dê o nome de um país que não faça isso. O truque é perceber onde estão os seus interesses.” 


Eu gostei bastante da narrativa do autor, capítulos curtos, que nos dão vontade de ler rápido para sabermos o desfecho, os detalhes com que ele discorre toda a leitura, nos trazem a sensação de que vivenciamos tudo o que os poucos personagens do livro passam.

Acredito que os detalhes em demasia, são devido a personagem ser cega, é para entrarmos em sua pele e sentirmos como ela se sentia durante aqueles anos tenebrosos da Segunda Guerra. O próprio título entrega isso, é para enxergarmos além de toda iluminação, enxergarmos o que há por trás de tudo, as sensações e anseios dos personagens e toda carga de emoções negativas e positivas que carregam.

Li uma crítica no site da Folha de São Paulo, que achei perfeita, diz que a história é tridimensional, e realmente foi essa a sensação que eu tive durante a leitura.

Demorei quase dois meses e meio nesta leitura, pois as letras são pequenas e o livro é longo, mas nem por um momento achei ruim, e sim uma ótima história, o ritmo é no estilo das séries de TV atuais, aliás vários autores estão seguindo por este caminho, acredito que sem volta, tudo hoje em dia é muito rápido e agitado, séries e filmes de sucesso são excessivamente cheios de ação, com mais efeitos visuais do que diálogos.

Eu recomendo aos amantes de um bom drama e histórias sobre a Segunda Guerra, acreditem, esta não é só mais uma história, tem muito a acrescentar e não ganhou tantos prêmios a toa.



Website do Autor: AQUI 

Link consultado: FOLHA 


Boa leitura a todos, até a próxima,





16 comentários

  1. Tenho tido mais interesse em ler livros que se passam na época da guerra até para entender melhor o que se passava além do que aprendi em história no ensino médio. Já tinha visto esse livro só não conhecia a trama, e após ler sua resenha e saber quantos prêmios esse livro recebeu não vou negar que fiquei curiosa para saber se a história em si e realmente boa, com certeza irei anotar essa dica.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mila,
    não conhecia o livro, e achei a capa linda, mas confesso que ele não me chamou atenção pela história. Quem sabe em outro momento.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mila!
    Eu quero muito ler esse livro porque curto livros que tem plano de fundo a Segunda Guerra.
    Adorei sua resenha.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio do livro Marianas | Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda, eu gostei bastante da sinopse e pela sua resenha a historia parece ser incrivel e parece prender a gente do começo ao fim com ceretza vou ler obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Alguns amigos andaram comentando sobre esse livro comigo, li a sinopse e não é um gênero que me chama atenção. Mas vendo a resenha parece que vale a pena dar uma chance e conferir.

    bjos
    Just Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Nanda, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, mas te confesso que livros sobre guerras não costumam me chamar a atenção. Ótima resenha flor. Você soube passar exatamente o que sentiu na leitura e ao mesmo tempo nos dar uma visão do que esperar da história.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  7. Me interessei por esse livro recentemente, histórias dramáticas e com o tema da Segunda Guerra Mundial me atraem, mas o que mais me despertou curiosidade foi o fato de um dos protagonistas da história ser cego. Acho que vai ser uma experiência interessante ver como o autor nos faz por meio de sua narrativa nos colocarmos na pele da personagem.
    Adorei a resenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Sempre tive curiosidade pela história, mas tenho certo receio com histórias que tenham a guerra como pano de fundo. Depois da sua resenha tenho certeza que a história deva ser fantástica, mas tenho problema de vista e não me dou bem com fontes pequenas.

    ResponderExcluir
  9. Oi Nanda,

    eu não curto muito drama, mas amo histórias que se passam em períodos de guerra. E já vi muita gente falando bem desse livro, como você, por isso queria muito lê-lo! Ótima resenha, parabéns!

    Beijos!
    Participe do Sorteio Mês das Mulheres, são 10 livros e muitos marcadores
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de histórias de guerra, é sempre uma carga emocional pesada e as histórias que fazem você sentir aquele clima de tensão são tão reais, boas para entender melhor o que foi aquela época. Gostei muito desse e estou com ele aqui para ler, só não deu ainda. Quem sabe faço isso ainda neste mês. Parece ser um baita livro!

    ResponderExcluir
  11. Ola,
    Amei a resenha, eu conheci o livro na turnê Intrínseca do ano passado, e achei super interessante o tema, amei a resenha e é claro que irei dar uma chance ao livro, e nossa demorou para terminar de ler né, só não gostei da ideia de letras pequenas.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. Nanda!
    Gosto dos dramas e se envolvem a segunda guerra ainda mais, uma época que não vivemos e devemos tirar como exemplo.
    “A bondade deve estar ligada ao saber. A simples bondade pouco adianta; é o que tenho constatado.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  13. Até agora não tinha lido nenhum resenha desse livro, mas gostei muito, fiquei feliz em saber que se passa na segunda guerra me interesso por livros que se ambientam naquela época, pela resenha o livro é bem emocionante e tocante, espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Amei a resenha! Tenho muita vontade de ler esse livro, principalmente pelo fato da personagem principal ser cega. Acho que a escrita deve ser bem diferente dos outros livros. E muito interessante também por se passar durante a Segunda Guerra.

    ResponderExcluir
  15. nossa um livro tridimensional?
    um amigo meu tava elogiando esse livro e fiquei super curiosa, está aqui na minha lista de livros para ler. eu adoro livros que tratam sobre a segunda guerra em especial quando foca na vida das pessoas
    definitivamente acho que vai p topo (ou não ainda tem o da cassandra...)

    ResponderExcluir
  16. Desde o lançamento desse livro que estou ansiosa para lê-lo, mas fiz uma promessa de não comprar novos livros até ter lido todos que tenho na estante, e venho mantendo a promessa por pelo menos um ano. Assim que terminar os livros que ainda faltam aqui em casa esse vai um dos primeiros que irei comprar, pois costumo gostar das histórias que envolvem a Segunda Guerra.

    Abraços :)

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!