Resenha: No Mundo dos Livros - José Mindlin

em 2 de outubro de 2015

Sinopse

Leitor e colecionador, José Mindlin começou a montar sua biblioteca particular ainda na adolescência. Passadas décadas, ele adquiriu um acervo com cerca de trinta mil volumes que abrangem desde a não-ficção histórica até a poesia. Em 'Conversa no mundo dos livros', o autor compartilha suas leituras favoritas e quais os escritores que considera fundamentais para qualquer um que se diga um amante dos livros.










No Mundo dos Livros

Autor: José Mindlin
Editora: Agir
idioma: Português
páginas: 120
ano de edição: 2009
edição: 1ª


“Quem se inserir na fauna de leitores que dispõem de bibliotecas está se preparando para viver cercado de novos amigos, pois o livro é um dos melhores amigos imagináveis”


Um livro curtinho e muito bom, que instiga a qualquer pessoa a gostar de ler e ser um novo leitor, aliás a intenção do autor é realmente essa.


O autor foi um grande colecionador de livros raros, falecido em 2010, seu acervo contava com mais de 40 mil obras, e era considerado a maior biblioteca particular do Brasil. Seus livros foram doados a USP que construiu um prédio para abrigá-los, batizada de Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.


“O amor aos livros aproxima as pessoas e forma sólidas amizades, o que não impede, no entanto, rivalidades também sólidas, mas amistosas, quando dois bibliófilos se deparam com obras de interesse comum.”


No livro sentimos seu amor aos livros, sua procura nos sebos das cidades, como todos nós comprava muito mais livros do que conseguia ler, nós nos identificamos muito com essa leitura, pois ele conversa conosco, como um amigo próximo.


“(...) comecei a procurar exemplares que tivessem passado mais diretamente pelas mãos dos escritores, com dedicatórias. Foi um novo mundo que se abriu para mim, uma espécie de contato direto com os autores e os leitores a quem os livros eram dedicados.”


Uma leitura obrigatória a todos nós, amantes da literatura, com certeza aprenderemos mais e é muito gostoso ler algo que fala com a gente, eu por exemplo,  lembro que comecei a ler com gibis da Disney, muitos da minha família me condenavam por passar horas lendo, mas era minha única diversão, meu universo particular onde eu poderia estar onde quisesse, ser quem eu sonhasse.

Concordo com o autor, que livros são nossos melhores amigos, num trecho ele fala que eles estarão sempre ali nas prateleiras, te esperando e nunca vão reclamar de ficar por anos sem serem lidos, mas que vão adorar que lembremos deles e  que eles precisam disso. E é isso mesmo!



Até a próxima,





13 comentários

  1. Oi Nanda, não li o livro, mas concordo plenamente com ele em relação aos livros serem nossos amigos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Bom, não conhecia esse livro, mas conhecendo, sinceramente não me interessei muito pela história, apesar de interessante ver a opinião do autor referente aos livros.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não conhecia esse livro, mas fiquei bastante curiosa para conhecer, já que nos conta a história do autor em sua busca de novos livros, o que sempre acontece conosco, não é verdade?
    Amei a dica! Anotei para uma leitura futura.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda,
    Não conhecia esse livro mas gostei das lições dele, e realmente é assim mesmo com os livros ne? Enfim, quero te convidar a dar uma passadinha lá no blog hoje também e ver o último post sobre a Bienal.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2015/10/bienal-do-rio-2015-parte-iii.html

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nanda. Me interessei pela estória do livro de cara. Sabe porquê? Claro, por se tratar de um colecionador de livros assíduo. Eu tinha razão por ter encantado-me, No Mundo dos Livros conquista por expressar justamente o que somos e o que sentimos quando lemos. E a "lição de moral" sobre a espera dos livros no fim é sensacional. Quero lê-lo :n

    ResponderExcluir
  6. ainda nao li o livro, mas dps da sua resenha, que passei a conhece-lo, eu quero mt le-lo
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Milla e Nanda!
    Já conhecia a história do José Mindlin, mas gostaria de ler este livro para conhecer mais!
    Ele realmente é um exemplo de leitor e bibliófilo.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  8. O que ele conseguiu é o sonho de qlqr leitor. Claro que eu não sonharia com um acervo tããão imenso, mas quero, sim, minha modesta biblioteca. Livros são amigos e são conhecimento. Conhecimento ninguém tira de vc.

    ResponderExcluir
  9. Que linda a história desse senhor. Fico feliz de ele ter doado os livros pra minha faculdade *.......*
    Espero ter a sorte de pegar, um dia, um livro que pertenceu a ele
    Fico imaginando como deveria ser sua BIBLIOTECA, pior, fico imaginando qnd chegasse o dia da faxina hahahahahh se já fico louça com 200, imagina 40 mil hahaha

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. um livro desse acho que nem preciso ler já que umas das coisas que eu mais amo é ler e já me sinto super incentivada, mas como eu sou curiosa, vou ler sim rs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nanda
    Este livro tem uma temática um tanto diferente, mas gostei.
    Acho que ia me identificar muito também com a leitura. Assim como você comecei com gibis.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro, mas me interessou muito! Afinal, todos nós leitores nos identificamos com o autor. A quantidade de livros que ele possuiu é de assustar! Pergunto-me quantos ele leu e quantos não tiveram a chance de ser conferidos por ele.
    Adorei os quotes e a citação final, de fato, não há amigo como um livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Acho que vou ler este no desafio de novembro, é bem curtinho e parece ser um ótimo livro!
    Beijos

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!