Resenha: A Garota das Laranjas - Jostein Gaarder

em 16 de outubro de 2015

Sinopse

Neste novo livro de Jostein Gaarder - o autor que conquistou milhões de leitores de diversas idades com O mundo de Sofia e outros sucessos internacionais -, uma carta que ficou guardada por muito tempo revela ao adolescente Georg Roed uma história extraordinária. O autor da carta é o pai do menino, morto há onze anos - ele escreveu esta longa mensagem de despedida para que o garoto pudesse lê-la depois, quando estivesse mais maduro.

A história que o pai conta é do tempo em que ainda era um jovem estudante de medicina: a sua busca por uma moça desconhecida, que ele vê por acaso nas ruas de Oslo, sempre carregando um saco cheio de laranjas. Apaixonado, o rapaz persegue os diversos mistérios que cercam os seus encontros fugidios com a garota das laranjas, numa aventura que culmina numa grande revelação. Alternando entre a voz de Georg e a do pai, Jostein Gaarder constrói uma narrativa pontuada com perguntas filosóficas, que tratam de temas como o amor, a morte e a grandeza do universo.








Título: A Garota das Laranjas
Autor: Jostein Gaarder
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 136
Ano: 2005
Assunto: Literatura Estrangeira


Sou fã do autor desde que li Através do Espelho, acho sua narrativa envolvente, com abordagens interessantes que nos fazem viajar para dentro de nós mesmos.


O filósofo norueguês compõe uma linda história escrita através de uma carta de amor de um pai morto há muitos anos ao seu filho, com muita maestria, traz ensinamentos de vida e também o faz conhecer um pouco, já que o garoto, agora com 15 anos lembra-se pouco dele.


Na carta ele conta como ele e sua mãe se conheceram, ele percebe que ambos tem gostos em comum, e constrói laços com seu filho mesmo não estando presente.


Achei esse livro uma declaração de amor de um pai, morto por uma doença que não pode vê-lo crescer, com ela tenta construir um elo com seu filho, passando ensinamentos atemporais, mesmo não estando presente, é de uma sensibilidade ímpar.


“Ela era uma estranha. Saíra de um conto de fadas ainda mais lindo do que o nosso. Mas havia chegado à nossa realidade porque tinha algo importante a fazer aqui, talvez para nos salvar de uma coisa que alguns denominam “o cinzento cotidiano”. Até então, eu não tinha a menor ideia dessa atividade missionária. Acreditava que havia apenas uma existência e apenas uma realidade. Mas havia dois tipos de pessoas. A um deles pertencia a garota das laranjas; ao outro, nós.”


Uma história singela, com uma mensagem linda e mesmo com tom melancólico não deixa de ser positivo, vale muito a leitura. Para amantes de filosofia é um prato cheio. Pretendo ler todos os livros do autor, são do tipo que não me arrependo nunca e sempre aprendo mais e mais com suas histórias.



Tem a adaptação para o cinema do livro, abaixo segue o trailer:






Até a próxima,




12 comentários

  1. Tão fininho e tão tocante.
    Gostei, não conhecia e agora a curiosidade bateu.
    Curti!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, mas adorei a resenha e mesmo sendo fininho parece possuir uma história emocionante, com muitos a nos ensinar e fazer refletir. Uma declaração perpétua de um pai ao seu filho.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nanda
    O único livro que li do autor foi O mundo de Sofia, e ainda não conhecia este. Faz muito tempo que li, mas lembro que a narrativa realmente é envolvente. Gostei da temática deste livro e gostaria de ler sim. Ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nanda, gostei bastante da proposta do autor presente na história, ciente em construir um relação de carinho entre pai e filho, mesmo em mundos diferentes. Gostei bastante da construção de ambos os personagens, aparente uma ótima leitura.

    ResponderExcluir
  5. Nanda!
    Já li o Mundo de Sofia e adorei a forma como o autor nos leva a filosofar sobre a vida.
    Fiquei encantada com o enredo aqui e imagino o grande amor que o pai tem pelo filho...
    Quero ler.
    “Quem quiser vencer na vida deve fazer como os seus sábios: mesmo com a alma partida, ter um sorriso nos lábios.”(Dinamor)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Nanda, lendo sua resenha vi o quanto esse livro é tocante e lindo. Não o conhecia nem mesmo sabia da existência do filme, porém senti um enorme desejo de também conhecer a escrita deste autor e ser cativada por essas histórias que tem tanto para nos acrescentar.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi NAnda, nunca ouvi falar desse autor. Sua sinopse é bem envolvente mas não combina comigo..


    Sua resenha é perfeita, adoro elas, são bem complexas :D


    Beijinhos

    http://coruujando.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  8. Poxa que legal, já tem até filme, gostei bastante do livro e espero ler e apreciar a leitura assim como voce.

    ResponderExcluir
  9. Autor totalmente novo pra mim, mas adorei esse elo, esse amor entre pai e filho.
    Parabéns pela linda resenha!

    ResponderExcluir
  10. Apesar de interessante, não é um livro que leria no momento.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Confesso que não conhecia esse livro, mas fiquei bem interessada, pois a história parece ser muito boa.
    Sua resenha está muito boa e pretendo ler esse livro em breve.

    ResponderExcluir
  12. Nossa, parece ser lindo, ao mesmo tempo que seu pai conta a história de como conheceu sua mãe, declara o amor pela filha, porque do amor deles ela nasceu e que pena que ela não conheceu o pai.
    Linda resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!