Dicas de Livros para o Dia das Crianças!

em 6 de outubro de 2015



Livros infantis e infanto-juvenis não agradam somente a este público específico, confesso que eu me delicio lendo aventuras mais ingênuas, ternas e cheias de mensagens positivas.

Nesta postagem darei algumas dicas a quem, como eu, ainda se encanta com a Literatura Infantil, ou aos que querem presentear crianças além dos brinquedos tradicionais, aliás, sou da opinião que devemos dar sempre livros como presentes.

Escolhi os que já li e conhecia, sempre presenteio com eles e seus filmes também me encantam!




Vamos a eles:




Diário de um Banana


Não é fácil ser criança. E ninguém sabe disso melhor do que Greg Heffley, que se vê mergulhado no ensino fundamental, em que fracotes subdesenvolvidos dividem os corredores com garotos mais altos, mais malvados e que já se barbeiam. Em 'Diário de um Banana', Greg conta as desventuras de sua vida escolar. Em busca de um pouco de popularidade (e também de um pouco de proteção), o garoto se envolve em uma série de situações que procura resolver de uma maneira muito particular.

Três livros da série já foram adaptados para o cinema.

A coleção é composta por 10 volumes.

Diário de uma garota nada popular


Nikki, de 14 anos, ganhou uma bolsa de estudos para uma escola particular de prestígio. Sua angústia ao lidar com as meninas malvadas do colégio, a relação com seus pais, sua paixão pelo bonitão da escola e as novas amizades que faz são assuntos registrados em seu diário, ao lado de inúmeros desenhos que ela mesma faz de sua vida.

A série é composta por 9 volumes.


Os Pinguins do sr Popper


O Sr. Popper, pintor de paredes, tem um sonho: ser um intrépido explorador na Antártica e viver entre seus animais favoritos, os pinguins, ao lado de seu grande herói, o almirante Drake. Ele fica completamente admirado quando o almirante responde a uma de suas cartas e lhe envia uma encomenda com… um pinguim! Um pinguim de verdade! Logo o bichinho ganha uma companheira, e antes que se dê conta o Sr. Popper tem um rinque de patinação no gelo em seu porão e uma dúzia de lindos pinguins vivendo em sua casa. Quase sem dinheiro para alimentar a família e com uma dívida cada vez maior por conta de compras e mais compras de peixe fresco e camarões, o que o criativo Sr. Popper poderia fazer? Treinar seus pinguins e colocar o pé na estrada com um belo espetáculo, é claro! Uma história inesquecível que se tornou o clássico mais querido de várias gerações de leitores, convidando-os a imaginar, sonhar e acreditar que, sim, tudo é possível.

O livro tem uma adaptação cinematográfica com Jim Carrey no papel principal.


Reinações de Narizinho


'Reinações de Narizinho' reúne histórias escritas por Monteiro Lobato em 1920.  O livro narra as aventuras que acontecem no Sítio do Picapau Amarelo e apresenta Emília, Tia Nastácia, Dona Benta e sua neta Lúcia. Lúcia, mais conhecida como Narizinho, é quem deve transportar o leitor a viagens pelo mundo da fantasia. Tudo começa com uma inesperada visita da neta de Dona Benta ao Reino das Águas Claras e com a chegada de seu primo, Pedrinho, ao Sítio do Picapau Amarelo para mais uma temporada de férias. Depois do passeio pelo Reino das Águas Claras, as reinações de Narizinho ficam ainda melhores. As crianças se divertem fazendo o Visconde com um sabugo de milho e planejando o casamento de Emília com o leitão Rabicó. Emília, Narizinho e Pedrinho recebem a visita de personagens como Cinderela, Branca de Neve e Pequeno Polegar. Também chega ao Sítio o Peninha, garoto invisível que trouxe no bolso algo que mudou a rotina dos netos de Dona Benta, o incrível pó de pirlimpimpim. Com esse pó mágico a turma do Sítio viaja para o Mundo das Maravilhas. Lá eles podem conhecer os fabulistas Esopo e La Fontaine e resgatar o Burro Falante, que vai morar no Sítio.



Contos de Fadas

Uma charmosa edição de bolso, para acompanhar pais e filhos pelo resto da vida. Em um só volume encadernado, as mais famosas histórias infantis, em suas versões originais, sem adaptações, de Grimm, Perrault e Andersen, entre outros. Nesses contos de fadas, bruxas, princesas, encantamentos e finais felizes!




Alice no país das maravilhas

Charles Lutwidge Dodgson - mais conhecido como Lewis Carroll - nasceu em 27 de janeiro de 1832 em Daresbury, Inglaterra e morreu em Guidford, Inglaterra a 14 de janeiro de 1898. Seu nome está inscrito na história de literatura mundial por ser o autor de Alice no País das Maravilhas, o mais estranho e fascinante livro para crianças jamais escrito. Filho de um pastor anglicano, Lewis Carroll tinha 10 irmãos e cresceu num ambiente onde aprendeu a contar histórias, cuidar e distrair crianças. Apaixonado por matemática e fotografia, foi nomeado professor de matemática em Oxford em 1861. Como fotógrafo amador, fotografava invariavelmente meninas entre 8 e 12 anos de idade. Sua obra prima é fruto de uma história que narrou a Alice Liddle (então com 4 anos) amiga de suas irmãs. Seu primeiro livro, no entanto é A Sylabus of Plane Algebraical Geometrical,um tratado de matemática escrito em 1860. Por sugestão do escritor Henry Kingsley, o livro foi publicado em 1865 sem ser especificado se era para adulto ou crianças. Foi um sucesso fulminante. Em 1871, publicou a seqüência, que seria Alice no País dos Espelhos. Religioso, professor, pesquisador sério, Lewis Carrol escreveu várias livros, entre poemas, ensaios científicos, textos técnicos e de ficção juvenil.

Tem várias adaptações para o cinema, inclusive uma do Tim Burton.


O Pequeno Príncipe

Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente, reencontrando sua criança.

À primeira vista, um livro para crianças. Na definição de Antoine Saint-Exupéry, seu autor, "um livro urgentíssimo para adultos", o que talvez explique a extraordinária sobrevivência literária de O Pequeno Príncipe. Publicado pela primeira vez em 1943 na Nova York em que foi escrito e, no ano seguinte, na França, a versão brasileira chegou às livrarias em 1952.

Apesar da presença explícita de dois personagens e do registro de um diálogo entre o aviador e uma criança, diversos aspectos autobiográficos estão presentes nesta narrativa. Através de imagens simbólicas, as passagens de ordem temporal, na vida do autor, estão ali presentes: casamento/separação, profissões, sonhos, decepções. Os dois personagens tornam-se representações do próprio Saint-Exupéry, em um monólogo interior entre o "eu" e o "outro".

Neste ano teve uma nova adaptação para o cinema.



Peter Pan

Peter Pan quer ser eternamente menino. Na história criada pelo escritor escocês J.M. Barrie e publicada pela primeira vez no início do século XX, Peter e a fada Sininho levam seus amigos Wendy, João e Miguel para conhecer o lugar em que vivem, a Terra do Nunca, onde o tempo não passa. Uma sucessão de aventuras espera a turma. Eles vão se deparar com um navio pirata e ter que enfrentar o temível Capitão Gancho, conhecer a aldeia dos índios e os meninos perdidos. Uma história cheia de emoções e mensagens.

Em breve, mais uma adaptação para o cinema.



O Mágico de Oz

"Quando estava na metade do caminho, ouviu-se um grito fortíssimo do vento e a casa sacudiu com tanta força que Dorothy perdeu o equilíbrio e caiu sentada no chão. E então uma coisa muito estranha aconteceu. A casa rodopiou duas ou três vezes e começou a levantar voo devagar, Dorothy teve a sensação de que subia no ar a bordo de um balão." 

Um ciclone atinge a casa onde Dorothy vive com os tios e ela e seu cachorro Totó são levados pela ventania e param na Terra de Oz.

Por lá, Dorothy faz novos amigos - o Espantalho, o Lenhador de Lata e o Leão Covarde -, encara perigos, vive histórias fantásticas e precisa enfrentar seus próprios medos. Depois de tantas aventuras, a menina descobre que seus Sapatos de Prata têm poderes mágicos e podem levá-la para qualquer parte. Mas não existe melhor lugar no mundo do que a própria casa.


O Mágico de Oz é um clássico indiscutível entre crianças, jovens e adultos. Levado aos palcos e às telas, citado e cantado, lido e relido em todo o mundo, é a mais famosa história infantil da literatura americana.



Gostaram das dicas? Tem mais algumas a acrescentar?


Fiquem a vontade e deixem nos comentários, queremos saber!




14 comentários

  1. Oi, Nanda. Concordo com você quando fala que livros infantojuvenis não são apenas para crianças. Eu, por exemplo, quando preciso dar um tempo de estórias mais pesadas ou sair de uma ressaca literária leio livros mais leves e juvenis. Dos que você citou apenas li alguns de O Diário de Um Banana, O Mágico de Oz e O Pequeno Príncipe. Quero bastante ler Peter Pan e Alice, nestas versões.

    ResponderExcluir
  2. Nanda que ótima dica. Mas um quase dois anos que virei tia
    e ganhei 7 sobrinhos rsrsrs. Fiquei perdida querendo comprar um livro
    pra essa garotada, e com sua postagem me abriu um leque de possibilidades,
    obrigada
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nanda, excelentes dicas estas. Meu branquelo é fã do Diário de Um Banana.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Grande dicas Nanda! Acredito que nós, meros leitores devemos de vez em quando ler um infanto-juvenil, pois eles são histórias leves, histórias que sempre nos traz conhecimentos. Gostei das sugestões de presentes para o dia das crianças, principalmente as de Monteiro Lobato, pois quando eu era pequena lembro-me que possuía esses livros e era completamente apaixonada por eles. Outros que achei interessantes presentear foram os contos de fadas, acho que toda criança e adulto deve conhecer essas histórias, que são um clássico.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  5. Livros para crianças são realmente mágicos, me lembro dos meus muitos livros!!!

    Adorei conhecer o Blog, obrigada pela visita no Love e Bookks, especialmente na minha coluna.

    Espero que também queiro conhecer o meu blog, http://ironicamenteinusitado.blogspot.com.br

    Adorei por aqui!!

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  6. Acho que os últimos podem ser presentes para adultos também hehe hehe

    É impressão minha ou os pinguins do mr Popper é uma paródia, ou foi pego a história do filme ou o inverso? Pq os pinguins do papai é muito idêntico a ele. *.*

    ResponderExcluir
  7. Eita Nanda!
    Boas escolhas, livros bem populares e infantis.
    Adoro ler livros infantis.
    “É mais fácil lidar com uma má consciência do que com uma má reputação.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  8. A coleção de O Diário de um Banana indico a todos. Li, gargalhei, agora quem está lendo é minha sobrinha e qse sempre a pego rindo sozinha hahahahaha

    ResponderExcluir
  9. adorei as dicas, não sou mais criança mas to lendo esse livros só que em ingles.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nanda
    A dos Diários de um banana é uma ótima dica pelo que já ouvi falar.
    O pequeno príncipe sem dúvidas também. Gostei muito do post.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post e apesar de ser raro eu me aventurar em livros do gênero, admito que muitos são encantadores. Um dos meus preferidos é Reinações de Narizinho, tenho em casa e li milhares de vezes, tem gosto de infância e ingenuidade. Outro que li foi O Pequeno Príncipe e ele encanta com suas lições para a vida, gostaria que todas as pessoas o lessem e refletissem.
    Alguns clássicos como Peter Pan e Alice eu não li, mas quero muito ler, principalmente Alice que adorei a animação.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Achei bem interessantes esse livros para o público infantil, acho legal até para dar de presente, pois é bom desde uma idade dar livros para as crianças lerem.

    ResponderExcluir
  13. Meu filho está lendo a série do Diário de um Banana.
    Eu adorava quando pequena os livros do Sítio do Picapau Amarelo que são muito bons!
    Ótimas dicas Fer!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Nanda adorei suas dicas, fiquei com vontade de ler o livro dos pinguins, deve ser muito bonito. Alguns ai eu já li e gostei bastante. Beijos

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!