Resenha: Os Olhos Amarelos dos Crocodilos - Katherine Pancol

em 22 de setembro de 2015



Sinopse

Iris e Joséphine são irmãs com personalidade e estilo de vida completamente diferentes. Enquanto Iris é uma socialite, muito elegante e sofisticada, sem a menor preocupação com seus gastos, Joséphine é historiadora e leva uma vida bem mais modesta nos subúrbios de Paris. Os curiosos contrastes entre ambas já eram visíveis desde a infância.

Apesar da invejável condição financeira, Iris não é feliz. Seu casamento, em particular, é motivo de desgosto constante. A irmã não tem dúvidas de que ela e seu marido, Philippe Dubin, vivem presos a um regime de aparências. Já Joséphine, em meio às dívidas que sustenta, expulsa de casa o marido desempregado, que a traía com uma manicure.

Certo dia, em um jantar de alta classe, Iris inventa que é escritora. Para sustentar a mentira e criar uma nova imagem, pede ajuda a Joséphine: a irmã escreveria um livro, depois assinado por Iris, que lhe daria o dinheiro relativo à publicação. Recém-separada e cheia de dívidas, Joséphine aceita. Ao longo dos dois anos seguintes, a vida das duas irmãs vai mudar completamente em função desta decisão.

Com muitos diálogos e conflitos, as histórias que se seguem à farsa promovida pelas irmãs revelam a dificuldade em sustentar a mentira de ambas, em meio às demais histórias de suas famílias. Os olhos amarelos dos crocodilos exibe uma saga familiar que vai de Paris à África, apresenta vários personagens fascinantes e tenta responder a velha pergunta: afinal, o que determina o sucesso de alguém?








Título:  Os Olhos Amarelos dos Crocodilos
Autor(a): Katherine Pancol
Páginas: 464
Edição  1ª
Editora: Suma de Letras
Ano: 2012


Fazia tempo que tinha este livro parado na estante, esperando uma oportunidade para ser lido, e quando vi que lançaram o filme baseado nele decidi então iniciar essa leitura.

Este é um romance sobre uma mentira, mas também sobre a amizade e o amor, o dinheiro e a traição, o medo e a ambição.

Iris e Joséphine são duas irmãs bem diferentes entre si: Iris é rica, muito bonita, elegante e sofisticada mas muito desencantada com a vida, outra em condições mais simples de viver. Já Joséphine, é intelectual, não tão bonita quanto sua irmã, casada e com duas filhas, trabalha muito para sobreviver.

A história é sobre a criação de um livro, que num jantar, Iris inventou que escreveria, mas implora para sua irmã, escrevê-lo e como está encontra-se numa situação bem difícil, foi abandonada pelo marido e está atolada em dívidas acaba aceitando participar da mentira de sua irmã.

Este livro nos faz pensar na mulher que somos, a que queremos ser e a que nunca seremos, é uma reflexão sobre até que ponto mentiras são benéficas, mesmo sendo por nossos entes queridos, e até onde conseguimos ir para realizarmos nossos sonhos custe o que custar.

Cheio de intrigas, ambições, esta história nos mostra novos rumos a partir da vida dessas duas irmãs, é uma leitura que recomendo por se tratar de lições de vida. O livro teve mais de um milhão de exemplares vendidos na França e tem mais duas continuações: 

A Valsa Lenta das Tartarugas - título em Portugal

Les écureuils de Central Park sont tristes le lundi - título na França



Segue abaixo o trailer do filme lançado em julho deste ano:





Espero que tenham gostado, até mais,





13 comentários

  1. Oi, Nanda
    Nem tinha ouvido falar nesse filme, estou desinformada. Este seria um livro que eu leria sem dúvidas, pois gosto de livros com uma história reflexiva. Adorei a trama, ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Bommm diaaaa
    Achei muito interessante a sinopse, e sua opinião sobre o livro é bem elaborada e tudo mais. Pena que esse tipo de história não mexe com meus sentimentos :x

    Você já assistiu o filme? Se sim, ele é fiel ao livro?

    Beijinhos

    http://coruujando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser interessante, principalmente com esse título muito diferente do que estou acostumada a ver. Sinceramente me animei para ler! Acho que pessoas com essas qualidades e defeitos, nós vivemos rodeadas na vida e por isso o livro deve ser bem convincente, daqueles que você acredita que pode ser uma história real. E eu, particularmente, adoro personagens fortes.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo me breve.
    Abçs!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda!
    Não sabia sobre a adaptação cinematográfica, nem sobre as continuações. Fiquei curiosa para saber quais as tramas dos outros dois livros porque me parece que esse se sustenta sozinho, não é?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Essas livros com histórias mais "reais" são ótimos, mas inda estou tentando entender esse título... é diferente, eu gosto, mas quero mas quero saber qual a relação com a história.
    Família geralmente é um ótimo assunto para livros pq acho que todos os sentimentos vêm à tona, principalmente no caso de irmãos.

    ResponderExcluir
  6. Nanda!
    Gosto demais de livros que trazem aprendizado para nossa vida e nos fazem quebrar nossos paradigmas.
    “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro esses títulos de Portugal. O melhor que já vi até hoje foi o referente a A Menina que Brincava com Fogo.
    Esse título é bem interessante. A sinopse também.
    Sua resenha me deixou bem interessada.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi Nanda, gosto de livros que me coloquem para pensar, e fiquei interessada neste, mas confesso que não gostei foi do título.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Oie
    Eu não conhecia o livro nem o filme mas gostei do trailer.Ela escreve o livro e sua irmã leva todos os créditos,que maldade.É sempre bom ler livros que nos trazem aquela reflexaozinha,e nos desperta várias reações.Agora que conheço o livro vou tentar lê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia nem o livro e nem o filme, mas confesso que fiquei interessada pelo livro, a história é meu estilo de leitura.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nanda, acho que o que me chamou mais atenção na sua resenha foi você
    dizer que o livro nos faz "pensar na mulher que somos, a que queremos ser e a que nunca seremos". Fiquei pensando nisso, tentando associar com os personagens do livro. :j

    bju

    ResponderExcluir
  12. achei bem interessante o tema do livro, nunca tinha lido nada do autor e fiquei curiosa, vou assistir o filme também para ver se é bom.

    ResponderExcluir
  13. Que livro...que resenha Fer!
    Adorei, pois gosto de livros que falam sobre coisas que realmente acontece em nosso cotidiano como amizade, amor, dinheiro, traição, medo e ambição.
    Já vou colocar em minha lista!
    Beijos

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!