Resenha A Voz do Arqueiro

em 27 de agosto de 2015




A Voz do Arqueiro - Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.

Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.

Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.

Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.

Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.







A Voz do Arqueiro
Archer's Voice (A Sign of Love #4)
Signos do Amor # 4
Mia Sheridan

Archer’s Voice, A voz de Archer...

Neste livro conhecemos Bree Presccot e Archer Hale, duas pessoas marcadas pelo passado, de um lado temos Bree que viveu momentos assustadores numa fatídica noite, viu o pai ser assassinado e quase foi violada, sua sorte foi uma sirene e assim o assaltante escapa sem causar maiores estragos para Bree.

Agora Bree tem crises de pânico, ouvir tempestades lhe remetem ao passado, um chuveiro ligado lhe trás más lembranças e ela vive tudo aquilo novamente. O assaltante que escapou, ver seu pai ser assassinado em sua frente e não conseguir fazer nada. Tudo isso causou grande trauma em sua vida e onde está no momento não lhe trás boas recordações. Bree sente necessidade de se distanciar de tudo, tentar uma vida nova e em outro local, quem sabe assim as crises de todo dia possam se afastar. E assim Bree chega em Pelion, pequena cidade do Maine e lá tenta refazer sua vida da melhor maneira possível, vivendo um dia de cada vez.

Em Pelion, vive Archer, um rapaz de 23 anos que não é nada sociável, marcado por um acidente quando criança, perdeu a mãe, levou um tiro que lhe tirou a voz, sem os pais e com grandes traumas, Archer vai viver com um tio um tanto quanto maluco, essa convivência não ajuda muito a criança. Archer vive recluso, arredio e não faz questão de ter contato com ninguém, sua aparência também não ajuda na aproximação das pessoas, mas não o suficiente para assustar Bree, que tenta ajudar ao máximo este belo rapaz.

Bree e Archer começam a se conhecer melhor, não é muito fácil esta convivência, Archer tenta se afastar mas ao mesmo tempo fica curioso com Bree. Ela tenta a todo custo ajudar Archer, e aos poucos um lindo sentimento de amor nasce dali.

Este livro me tocou profundamente, um romance lindo e inocente, Archer não vê maldade nas pessoas, como no caso do Primo Travis que tenta a todo custo lhe prejudicar.

Uma coisa que me incomodou foram as crises de Bree, que sumiram sem mais nem menos, senti falta de um desfecho melhor quando a isso. No geral foi um ótimo livro, Archer é um cara diferente do que estou acostumada num protagonista, adorei Bree e todo seu cuidado e paciência com Archer.

A narrativa é alternada entre Archer e Bree, capa muito linda só peca para a tradução do título, A voz do Arqueiro não ficou legal, não tem nada a ver com o contexto.


Beijos 



13 comentários

  1. Oi Camila...
    Apesar das ressalvas no fim foi uma leitura produtiva.Eu estava interessada quando lançou, mas não sabia que fazia parte de uma série. Pena que o desfecho não foi melhor.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. gosto muito desse coisa de mitologia e tal, acho muito interessante, pode se supor que é uma serie bem grande já que sao 12 livros, nao sei se leria apesar de ser romance.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a ideia de uma série inspirada em signos e não vejo a hora de rolar um livro sobre librianos... tenho medo, mas quero hahahahahahaha
    Eu gosto de muito de histórias que expressem os pontos de vistas dos personagens principais intercalando as narrativas. Isso tira um pouco a história da monotonia, além de sabermos o que nossos amadinhos estão pensando.

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila, estou muito curiosa em relação a este livro, e também achei o título estranho, apesar de não ter esta noção se combina ou não com o enredo, pois ainda não o li.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Oi! A História parece ser emocionante, pessoas que sofreram na vida se encontram e nasce dali uma esperança de que podem ainda ser feliz. Talvez tenha sido chato mesmo não ter o desfecho para as crises dela e a escolha do título pode ão ter sido muito indicada, acho que falta uma explicação para ela.

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Então eu não sou a única que ficou incomodada com essa tradução.Esse é um dos livros que eu mais quero ler recentemente.Mesmo você falando que o final não é tão satisfatorio eu estou com grandes expectativas em relação a ele,principalmente por Archer não ser um personagem ao qual eu estou acostumada.E essa capa está linda.

    ResponderExcluir
  7. Esse é um dos meus desejados desse mês da arqueiro, saber um pouco mais sobre ele foi ótimo. Essa foi a primeira resenha que eu li sobre ele e só fiquei meio assim depois de ler sobre essas crises da Bree e o fato de que o titulo da versão feita pela Arqueiro não ficou tão condizente com o contexto do livro.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Mila!
    Archer pode nem ser o protagonista que estamos acostumados, mas essa capa... uauuuuuuuu! Causa suspiros.
    Gostaria de acompanhar esse romance diferente.
    “A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda.”(Oliver Goldsmith)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  9. Confesso que desanimei um pouco com a capa, não me chamou muito a atenção, mas eu não sou daquelas que julga o livro pela capa. Então a narrativa me pareceu ser bastante emocionante, com dramas que nos causam diversas emoções, não nos deixando largar o livro.
    Já adicionei em minha lista, e quero ler em breve ;)
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  10. Parece ser um ótimo livro Mila. Confesso que antes não tinha lido nada sobre ele, pois achei que era uma distopia. Me interessei em ler agora, ainda mais que fala sobre o meu signo...Sagitário.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Caramba, esse livro tem uma bela história. Acho que nunca li um livro feito pela NC

    ResponderExcluir
  12. Eu não gosto muito de livros onde as protagonistas são meio birrentas e tal, gosto delas decididas, fortes... Enfim, não sei se esse livro me agradaria por causa disso, fora isso, gostei bastante do que li. A capa tá um arraso é uma pena que não esteja condizente com a história.

    ResponderExcluir
  13. Oi querida,
    Fiquei curiosa em relação a esse livro mas não entendi o que ele tem a ver com os signos???Enfim pesquisarei mais sobre.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!