Resenha Três

em 25 de agosto de 2015


Gunther, já com mais de 40 anos, é alcoólatra, tem sérios problemas familiares e vive de pequenos bicos. No entanto, sabe disfarçar a falta de perspectivas de sua vida atrás de uma boa aparência física e uma lábia excepcional, que lhe garantem uma série de relacionamentos e encontros fugazes. Em Roma, ele conhece Larissa e seu marido, Leo - e, embora se interesse pelos dois, é com Leo que se envolve a princípio.

Larissa é uma moça sensível, amante da astrologia e da poesia, de vida aparentemente mais centrada do que Gunther. Mas ganha menos do que gostaria, se droga mais do que deveria, não tem apoio da família - financeiro ou emocional - e o casamento já não satisfaz a ela ou ao marido. O divórcio é inevitável e a faz afundar ainda mais nos seus problemas.

Gunther, passando por Paris, conhece o fotógrafo George num ponto de ônibus. O que parecia mais um numa longa série de encontros acaba virando a relação mais estável de Gunther em muito tempo. O que não o impede de, no retorno a Roma, fazer do reencontro casual com Larissa o estopim de um novo caso. Não que isso seja um problema para George: ele vai a Roma, conhece Larissa e os três passam a viver juntos.

O cotidiano hedonista do trio só é abalado quando Larissa se descobre grávida. A dúvida sobre a identidade do pai, no entanto, é só mais um desafio para o relacionamento improvável em que a moça e os dois rapazes desenvolvem sem pretensão de questionar modelos afetivos. "Não queriam mudar o mundo, sabiam que aqueles que tentaram antes deles haviam fracassado. Queriam mudar-se a si mesmos", descreve Melissa.





Melissa Panarello

R$ 13,90 até R$ 26,90
ISBN-13: 9788560280988
ISBN-10: 8560280987
Ano: 2011 / Páginas: 176
Idioma: português 
Editora: Suma de Letras



Desde o primeiro dia que vi a capa deste livro eu fiquei doida para ler, mesmo sem ter lido a sinopse, depois de passado alguns anos eu vi uma resenha do livro no Blog Cachola Literária, adorei a resenha e fiquei logo com vontade de ler.

Melissa Panarello também escreveu 100 Escovadas antes de ir para Cama e a leitura não fluiu de jeito nenhum, achei bem adolescente, mas talvez seja a proposta do livro. Melissa Panarello logo depois escreveu Três, aquele livro que sempre quis ler pela capa linda.

Peguei o livro Três e não conseguia largar mais o livro, a proposta deste livro é bem diferente de 100 escovadas, são homens e mulheres adultos com todos os dilemas, dúvidas sobre a felicidade, problemas em se entregar ao sentimento, desejo ardente, é tudo muito intenso e poético.

Três não é leitura para qualquer um, é leitura picante, aqui temos gays, lésbicas e afins, tem de tudo e mais um pouco.

Neste livro conhecemos Gunther, Larissa e George, Gunther tem mais de 40 anos, tem problemas com a bebida, vive com muitos pássaros, alguns problemas para se relacionar com a família e não tem opção sexual fixa.

Em Roma, ele conhece Larissa e Leo que são casados, mas estão passando por uma crise, Gunther se interessa por Leo e eles se envolvem, depois de um tempo o casamento de Leo e Larissa se desfaz. Larissa passa por uma fase difícil, o relacionamento já não é feliz, Larissa tem desejos de ter filho e Leo não pensa nisso, o fogo de antigamente já não se faz mais presente até o ponto que eles resolvem se separar.

Larissa gosta de poesia e astrologia, se droga, vive infeliz e também tem problemas com a família, depois da separação passa por uma fase ainda mais difícil e é nesta fase que ela reencontra Gunther, os dois acabam por dormir juntos e algo nasce dali.

George é fotógrafo e também passa por uma fase ruim, ele se envolve com Gunther quando este está em Paris.

Quando George visita Gunther em Roma ele também conhece Larissa e de uma maneira bem inusitada os três resolvem morar juntos.

“...eram azuis, uma cor que ela considerava tão maligna quanto o numero cinco. Estava convencida de que existia uma relação entre o numero cinco e a cor azul e sempre amou os homens com olhos cor do bosque, por que representavam o numero sete. Os olhos cor do bosque mentiam muito pouco, enquanto os olhos azuis eram indecifráveis, sempre perdidos além do horizonte, excessivamente concentrados nos deslocamentos de ar.”

Esse livro é intenso, é diferente de tudo que já li, o ménage é muito bem descrito neste livro, todos os sentimentos, o amor, o medo e as dúvidas dos protagonistas. A autora também não poupa no jargão, a linguagem é pesada algumas vezes, é poema, é drogas, é amor, e é esse o mundo do livro, uma redescoberta de si mesmo na pior das fases.

Nossa, eu curti muito o livro e como disse antes, ele não é para qualquer leitor, e peço desculpas pela resenha, foi bem difícil de fazer. rs.

Beijos


12 comentários

  1. bem diferente mesmo esse livro, é uma mistura bastante interessante, nao conhecia ele mas já to curiosa com esse tema.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Não me interessei pelo livro, estou um pouco fugindo de livros com uma linguagem mais pesada e também não sou muito fã de uma relação a três, rsrs. Bom, essa leitura eu passo e infelizmente nem a capa me fez mudar, não a achei tão bonita.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que livro hein? Envolve tantos temas pesados e reais. Posso te dizer que achei ele diferente também. É uma mistura total, uma desordem... quer dizer, é uma desordem se formos analisar com aquilo que achamos que é o certo. Enfim, o livro me parece bem interessante. Gostei!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila
    Você gostou mesmo do livro hein!
    Confesso que não sei se leria, mas diante dos elogios poderia até repensar.
    Mas valeu a dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Mila!
    Estamos na fase dos livros hots homossexuais e acho que é uma grande liberação literária, porque além de estarem vendendo bem, acaba um pouco mais o preconceito.
    Gostaria de ler, porque gosto de livros do tipo.
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  6. Adorei! Não digo que é diferente de tudo o que já li, pois já li "Colter's Woman - Maya Banks" e a história segue no mesmo ritmo... muitas das coisas que acabei de ler me remeteram ao livro.
    Sinto falta dessa coisa mais madura, personagens mais velhos e não essa onda adolescente onde as coisas mínimas parecem o fim do mundo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. OI Mila, este tipo de livro realmente não é para qualquer leitor, antes de tudo tem que estar com a mente aberta, o que muita gente não consegue. Vou anotar a dica, para futura leitura, pois não conhecia o título.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Oie
    Eu já li 100 escovadas antes de ir pra cama e achei a leitura proveitosa mas nada que fizesse ela ser especial.Gostei da proposta desse livro e ainda mais por ser um tema diferente e se é melhor que o livro anterior dela sem dúvidas vou ler.

    ResponderExcluir
  9. O livro parece ser realmente forte e intenso. Não tenho nenhum tipo de preconceito com minhas leituras, leio de tudo mesmo, mas esse não chamou minha atenção. ;/
    Não diria que não lerei, pois sempre me surpreendo fazendo algo que não planejo, então digo somente que por agora, não faria a leitura, por ultimamente estar procurando algo mais leve ;)
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  10. Eu imagino que a resenha tenha sido difícil de fazer, ainda mais que o livro tem poucas páginas e narra um cotidiano bem polêmico. Parece ser um livro bom, mas acho que no momento não leria ele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Este livro tá bem atual, envolvendo todo tipo de amor. Acho muito legal que os escritores estão perdendo os paradigmas e escrevendo sobre tudo, isso faz a sociedade começar a abrir a mente.

    Adorei sua resenha,Parabéns

    ResponderExcluir
  12. Primeira vez que vejo uma resenha sobre esse livro e vou procurar pesquisar os preços dele. Gostei muito do que você escreveu sobre ele, acho que o mais interessante dele é o fato dele ser intenso e não ser nada meloso. Sem falar que me pareceu que a autora soube escrever as cenas mais picantes de uma forma magestrosa. Vou pesquisar mais sobre ele já, foi um das dicas que mais gostei aqui no blog.

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!