Resenha: As Espiãs do dia D - Ken Follet

em 2 de julho de 2015

Sinopse

“Uma visão empolgante do perigoso mundo de pessoas corajosasque confrontaram os monstros nazistas em seu covil.” – Library Journal. Segunda Guerra Mundial. Na fúria expansionista do Terceiro Reich, a França é tomada pelas tropas de Hitler. Os alemães ignoram quando e onde, mas estão cientes de que as forças aliadas planejam libertar a Europa. Para a oficial inglesa Felicity Clairet, nunca houve tanto em jogo. Ela sabe que a capacidade de Hitler repelir um ataque depende de suas linhas de comunicação. Assim, a dias da invasão pelos Aliados, não há meta mais importante que inutilizar a maior central telefônica da Europa, alojada num palácio na cidade de Sainte-Cécile.Porém, além de altamente vigiado, esse ponto estratégico é à prova de bombardeios. Quando Felicity e o marido, um dos líderes da Resistência francesa, tentam um ataque direto, Michel é baleado e seu grupo, dizimado. Abalada pelas baixas sofridas e com sua credibilidade posta em questão por seus superiores, a oficial recebe uma última chance. Ela tem nove dias para formar uma equipe de mulheres e entrar no palácio sob o disfarce de faxineiras.Arriscando a vida para salvar milhões de pessoas, a equipe Jackdaws tentará explodir a fortaleza e aniquilar qualquer chance de comunicação alemã – mesmo sabendo que o inimigo pode estar à sua espera. As espiãs do Dia D é um thriller de ritmo cinematográfico inspirado na vida real. Lançado originalmente como Jackdaws, traz os personagens marcantes e a narrativa detalhada de Ken Follett.







As Espiãs do Dia D
Autor: Ken Follett
Tradução:
Páginas: 448
Ano de Edição: 2001
Edição: 1ª
Editora: Arqueiro



"Cinquenta mulheres inglesas foram enviadas à França como agentes secretas durante a Segunda Guerra Mundial. Trinta e seis sobreviveram. As outras quatorze deram suas vidas.  Este livro é dedicado a todas elas"



O autor Ken Follett é dos meus escritores preferidos desde que ganhei um Box com a série Pilares da Terra e seus respectivos livros de presente num Amigo Secreto em que fui muito sortuda por ter uma amiga que fez questão de me enviar esse presentão!


Este livro inicia em 1944, próximo do início da Segunda Guerra Mundial, um tema que gosto bastante, e por mais que surjam novas leituras, é mais uma chance de conhecermos mais sobre esse período da História.


Nossa protagonista, Felicity Clairet, jovem  ex-tradutora, infiltrada em território francês ajudando na Revolução, juntamente com um grupo de nove mulheres, se reúnem para derrubar uma central telefônica visando dificultar a comunicação dos alemães nazistas na França.


Cada uma delas possui uma habilidade, passaram por um treinamento rápido, onde qualquer passo em falso pode colocar tudo a perder, nesta obra temos tensão, traições, romances, reviravoltas e muito suspense.


" - Por que eu? - perguntou. - Ninguém me quis, você deve saber disso. Flick assentiu,- Vou ser muito franca - começou, então olhou de relance para os coelhos ensanguentados voltou os olhos para o rostinho bonito de Diana e só então emendou: - Você é uma matadora. É disso que preciso agora." - Pág 108


Adoro histórias com mulheres fortes, que acreditam no que fazem e realmente fazem a diferença, idealistas e comprometidas, essas mulheres são um bom exemplo de que nós, também podemos fazer muitas coisas antes exclusivas dos homens, como espionagem, articulação e atividades ligadas à guerra.


Este livro tem ritmo bem ágil, cinematográfico e foi baseado em fatos reais, o que o torna muito mais interessante e que fica difícil largarmos até que acabe.


O autor é conhecido mundialmente por seus thrillers e romances históricos, a maioria virou Best Seller, seguidos por séries e filmes também de muito sucesso. Ganhador de diversos prêmios, possui uma escrita ágil, empolgante e com muitas situações clímax, seus livros são um convite a aventuras históricas e policiais inesquecíveis.


Espero que tenham gostado, 


Até a próxima,




12 comentários

  1. Nanda!
    Livros baseados em fatos reais, ambientados na guerra e com protagonista feminina forte e decidida, além do autor, não tem como não querer ler.
    Gosto demais de thriller psicológicos.
    “Sede pacientes; a paciência também é uma caridade, e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus.”(Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nanda, tudo bem?
    Ainda não li nenhum livro do Ken, mas sei que estou perdendo ótimas leituras.
    Não sou muito de livros onde a guerra seja o tema central, mas a premissa deste livro está bem interessante.
    Dica anotada.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi ...

    AMO livros que se passam durante a segunda guerra mundial , eles são muito intensos e sempre deixa alguma coisa marcante em nossa memória .
    Valeu pela dica ! Com certeza vou comprar o meu exemplar ;)

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nanda..
    Queria muito ler este livro. Adoro personagens fortes, e o enredo desse livro parece que vai me agradar muito.Eu nem acredito que até hoje não li nada do autor.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oii Nanda, tudo bem???? Tinha visto esse livro entre os lançamentos da editora e tinha ficado com vontade de ler, mas não sabia bem o que esperar. Depois da sua resenha, eu quero, hahah. Adoro histórias reais, mulheres fortes e livros com muito conteúdo, por isso, acho que vou adorar esse. Adicionando a lista.
    Um beijão e parabéns pela resenha
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ai Fer, você sabe que sou suspeita para falar de livros sobre a segunda guerra né? Esse é um dos livros que estão entre os meus desejados e que pretendo ler em breve, e pela sua resenha ele não deixa a desejar, parece ser muito bom!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Aiii amore esse livro me parece ótimo fiqui encantada para ler... quero muito e para agora
    rsrs beijos enormes e continue assim com essas resenhas super maras... :k

    ResponderExcluir
  8. Oi Nanda, pelo visto o livro é o que eu achei que seria, muito bom, com um enredo que prende. Espero poder ler em breve.
    bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. nunca li nada da autora, mas desde que vi que o livro ia ser lançado, li a premissa e adorei e depois da resenha nao resta duvidas que eu vou ler.

    ResponderExcluir
  10. Ken Follett escreve sobre um gênero que não me atrai, mas não posso negar que me sinto curiosa quando leio resenhas que ressaltam sua ótima escrita.

    ResponderExcluir
  11. Caraca que sinopse fodaaaaa
    Adoreiiiii ela, quero esse livro imediatamente :O
    Parabens pela resenha, me instigou ainda mais

    http://coruujando.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  12. OI! A Segunda Guerra Mundial é um tema muito interessante e que ainda me choca muito, mesmo que eu já tenha lido muitos livros baseado, esse parece ser muito bom, gosto de histórias onde as mulheres são fortes e decididas, essas cinquenta mulheres são o símbolo da coragem e por saber que foi baseados em fatos reais e que foi em um período aterrorizador só podemos admira-las e nos espelharmos na bravura que tiveram em participar dessa espionagem.
    (Não sei se um comentário meu já foi postado nesse post, mas o desconsidere, acabei me atrapalhando, pois eu também estava visitando outro blog enquanto eu lia essa resenha,rsrs.)
    Beijo

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!