Resenha: Hell - Paris 75016 - Lolita Pille

em 20 de janeiro de 2015






Sinopse

Lolita Pille escreve sem pudor sobre o mundo ao seu redor. Retrato sincero e devastador da juventude rica e consumista de Paris, que preenche suas vidas com sexo, álcool, drogas e roupas de grife, 'Hell' poderia se passar em qualquer grande cidade do mundo, pois espelha os valores e o comportamento de uma classe para quem o mundo se divide em duas categorias - 'nós' e 'vocês'. Uma classe que, sem encontrar limites para o prazer, vive o angustiante vazio do excesso. Hell, pseudônimo da narradora, é uma garota rica, fútil e arrogante, detestável sob todos os aspectos. Assumidamente frívola e preconceituosa, ela gasta diariamente em butiques de luxo mais do que o salário mensal da maioria dos leitores do livro. Em sua narrativa nervosa quase não há trama, porque Hell e suas amigas vivem um presente perpétuo, uma sucessão de prazeres cujo sentido está nas aparências e na superfície das coisas.









Hell 
Autora: Lolita Pille
Editora Intrínseca
Ano: 2003
205 páginas


Terceira leitura da Maratona Literária #EuToDeFérias e segunda do #DesafioLiterárioAElite2005, com o tema: livro só com letras na capa.


Hell foi uma surpresa para mim e estou realmente feliz pois só tenho lido livros muito bons. Lolita Pille, a autora polêmica, escreveu este seu primeiro livro aos 18 anos, contando como é a vida dos filhos de milionários que vivem em Paris nas noitadas regadas a muita bebida, sexo e drogas, ela se baseou na sua própria vida, e mesmo usando nomes fictícios, foi banida de seu grupo de amigos logo após o lançamento do livro, pois ficaram irados com sua sinceridade sem escrúpulos entregando a vida deles.


“A felicidade é feita de amor, água mineral Evian e Marlboro Light.”


A história conta a vida conturbada de Ella, que se rebatizou como Hell, devido a achar que vive num verdadeiro inferno, todos a chamavam assim. Filha de milionários, faz o que quer de sua vida, aos 16 anos não segue regras, só usa grifes famosas, frequenta os melhores lugares, gasta sem pensar no amanhã. Sua vida basicamente é acordar a hora que quer, baladas todas as noites, bebidas, drogas e orgias, frequentou a escola mas, não pensa em que carreira seguir, sente-se perdida, sem rumo e sozinha na maior parte das vezes. Seus pais, como ela mesma os define, só trabalham muito e viajam, e acham que os problemas dos filhos se resolve somente com muito dinheiro, ledo engano, e neste livro sabemos os que na verdade, ser rico não é sinônimo de felicidade.

75016 que está no título é o indicativo do melhor quarteirão da cidade de Paris, o 16ème, onde a personagem vive, e que ficam as casas mais caras da capital francesa.

Este livro foi lançado em 2003, foi traduzido em seis línguas e se tornou Best seller, no Brasil, foi feito uma peça teatral homônima com a Bárbara Paz como Hell.

"A gente tenta se distrair, fazer a farra, a gente procura o amor, acha que o encontrou, e depois vem a recaída. De muito alto. A gente tenta brincar com a vida para fingir que a domina. A gente anda rápido demais, andamos à beira do abismo. Cheiramos pó em demasia, beirando a overdose. Isso assusta os nossos pais que vêem seus genes de banqueiros, grandes executivos, homens de negócio, se degenerarem a esse ponto, é uma coisa inacreditável para eles. Tem uns que tentam fazer alguma coisa a respeito, outros desistem. Tem uns que nunca estão presentes, que nunca abrem a boca, mas que assinam o cheque no final do mês. E são detestados pela gente por tanto e tão pouco. Darem tanto para que a gente se foda por aí e tão pouco daquilo que realmente importa. De forma que a gente acaba sem saber justamente o que importa. Os limites se perdem.”

Confesso que me envolvi muito nesta história, adorei as canções que ela cita durante suas vivências pessoais e até as coloquei para ouvir durante a leitura, o que acabou me fazendo mergulhar neste livro, e mesmo sendo chocante, é um tapa na cara da sociedade hipócrita em que vivemos, gosto muito de livros assim.

Hell não é nenhum exemplo de vida, é uma patricinha fútil porém muito realista e mesmo não tendo nada a acrescentar, nos envolvemos com a maneira que a autora nos apresenta a personagem, é tão envolvente que não conseguimos largar até o final, movidos pela curiosidade, queremos saber que fim a garota terá, afinal vive num mundo à parte da maioria de nós, e só isso já nos instiga a leitura.

Mesmo tendo muito, Hell ao mesmo tempo sente um vazio profundo e como humanos que somos  impossível não nos comovermos em certos momentos da trama, a vida não é somente diversão, nem os milionários são felizes o tempo todo, e neste momento vemos quanto a nossa vida é insignificante dentro deste mundo vasto, e ninguém é perfeito nem tem o direito de julgar, cada um sabe das suas dores.

“A humanidade sofre, e eu sofro com ela.”


Tem um filme homônimo francês, segue o trailer original abaixo:






Espero que tenham gostado, até a próxima;



21 comentários

  1. Oi Nanda,
    Tbm li um livro com a mesma tematica de um autor frances (mas n lembro o título agora), e é interessante ter esse choque de realidade.Todo mundo tem seus dramas pessoais, até mesmo os "filhinhos de papai" que costumamos julgar, né?
    Parece ser um livro que faz o leitor se questionar sobre o hedonismo cada vez mais presente na nossa sociedade...
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    nossa que livro diferente hein!
    Confesso que amo a França, mas os filmes e livros Franceses não me chamam atenção.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que legal, não conhecia esse título, tenho o Livro Bubble Gum dela mais ainda não li... Pareceu super legal, vou add na minha nada pequena lista de leitura.
    Beijokas
    Jeh
    www.jeitodler.com

    ResponderExcluir
  4. e mais uma resenha ótima da diva Fer.... eu não cheguei a ter curiosidade a respeito do livro... não me pergunte porque vai ver é pelo clima mesmo de novelas de cavalaria que estou lendo, e quando vc me falou do livro não dei a importância devida a ele mas lendo tua postagem achei bem mais interessante e percebi mesmo que vc se envolveu com o texto ele transparece isso na sua resenha bjokas

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse livro, mas me pareceu interessante. Aliás, histórias assim são bacanas para mostrar que dinheiro não compra felicidade (nem manda buscar! rs). A pessoa pode ter "tudo", mas se sentir mal e vazia. Nesse sentido, a personagem parece super complexa e bem construída.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante o livro abordar esse tema eque quase nao ouvimos falar sobre esse assunto as vezes pensamos que o dinheiro resolveria todos os nossos problemas, mais as vezes nem e assim.. gostei mtoo desse livro me chamou a atençao nao daria nada pela a capa, mais realmnete a historia me impressionou mto boa a resenha bjooos..

    ResponderExcluir
  7. Nanda!
    Bom quando um livro tem abordagem bem direta e verdadeira, gosto demais porque podemos apreciar a realidade nua e crua.
    A hipocrisia da burguesia retratada por alguém que realmente a vive.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Nanda

    Não conhecia o livro e amei sua resenha fiquei morrendo de curiosidade para saber o que acontece com Hell adoro livros que abordam temas mais fortes e esse entrou para minha lista de livros desejados.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oii Nanda... Oi Mila..
    Meninas, adorei a resenha... nunca tinha visto este livro e é muito legal quando nos surpreendemos sem esperar. Vou colocar na listinha... quero ler sim,...

    Beijãooo

    Tela
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro ainda, mas não me interessei muito no momento.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. O livro tem uma abordagem direta, sem enrolações e isso conta muito.
    Além do livro, tbm vi a peça e ambos foram uma grata surpresa.

    ResponderExcluir
  12. Oi Nanda..
    Confesso que pela capa não me sentiria atraída pelo livro, mas gostei muito da sinopse.
    Gostei da resenha também, e saber sua opinião. Leria sim o livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente esta é a realidade de muitos jovens ricos, o legal deste livro é que parece que citam esses problemas com drogas com riqueza de detalhes. Mas não é o tipo de livro que eu leria. Ótima resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  14. esse livro é novidade pra mim. tipo esse lance de patricinha e vida de gente rica q faz e acontece regado a drogas, sexo e rock é bem batido, mas se a autora souber levar da pra fazer uma trama bem legal né!

    ResponderExcluir
  15. Não sabia da existência desse livro! Eu conhecia outro da autora, mas vou ver se acabo lendo esse. A história me lembrou muito um livro de um autor brasileiro que li há muitos anos atrás.. uma pena que esqueci o nome.

    ResponderExcluir
  16. Lolita é fogo, pra não falar palavrão. Bom, todos os livros dela me agradam. Li os 3 que ela publicou e gostei mais de Crépuscule Ville, cheio de referências teóricas de um jeito muito gostoso de ler, super recomendo viu?
    beijos,

    Amy - Macchiato


    ResponderExcluir
  17. Não conhecia esse livro. :e
    E a primeira vez que vejo.. :h

    ResponderExcluir
  18. Não gostei do título, nem da capa, nem da sinopse e nem da protagonista! Hahaha. Gente, que nome horrível, faz eu me sentir mal, sei lá :( E se é uma história que não muito a me acrescentar, não vejo motivos para conhecê-la :(

    ResponderExcluir
  19. Hey
    Achei o livro impressionante. Buscando entender a cabeça dos personagens, dá para entender muito bem. Adorei a capa. Achei simples e ao mesmo tempo interessante.

    Abs

    ResponderExcluir
  20. Oi! Parece ser um livro diferente, feito para chocar mesmo e mostrar a hipocrisia de muitos, mas confesso que não me interessei pela leitura, talvez seja porque eu nunca li nada parecido, então não sei como pode ser abordado o tema. Mas parece ser uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  21. Já vi esse livro em promoção algumas vezes, mas não me interessei por ele =(
    Lendo mais sobre ele, parece ser uma história bem diferente.... mas realmente não me interessou =/

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!