Reparação - Ian McEwan

em 30 de março de 2014




Sinopse:

Na tarde mais quente do verão de 1935, na Inglaterra, a adolescente Briony Tallis vê uma cena que vai atormentar a sua imaginação: sua irmã mais velha, sob o olhar de um amigo de infância, tira a roupa e mergulha, apenas de calcinha e sutiã, na fonte do quintal da casa de campo. A partir desse episódio e de uma sucessão de equívocos, a menina, que nutre a ambição de ser escritora, constrói uma história fantasiosa sobre uma cena que presencia. Comete um crime com efeitos devastadores na vida de toda a família e passa o resto de sua existência tentando desfazer o mal que causou.









Páginas: 448
Editora: Companhia das Letras
Título original: ATONEMENT
Tradução: Paulo Henriques Britto




Já li Serena do mesmo autor e fiz resenha para este blog, e gostei muito do livro, estava curiosa quanto a este anterior, Reparação, devido à repercussão extremamente positiva dada pela mídia, considerando este um clássico moderno.

Uma história muito bem construída, com personagens inteligentes e cativantes, e apesar do livro ser enorme, com quase 500 páginas, a leitura flui bem, sem ser cansativa.


 O ano é 1935 e a casa dos Tallis está se preparando para receber o irmão mais velho , Leon , que está vindo de Londres. Ele trará um amigo, Paul Marshall, milionário dono de uma fábrica de chocolate.  Também temos Cecilia, irmã do meio, recém - chegada da faculdade de Cambridge e Briony, a irmã mais nova de treze anos que é leitora assídua e adora inventar, contar e escrever histórias e é ela quem cria uma rede de intrigas envolvendo sua irmã e o filho da criada, Robbie, que dão início a uma história cheia de ódio, drama, reviravoltas, e passa o livro todo tentando consertar o mal que cometeu.

Briony era uma garota prepotente e mimada, mantinha uma paixão secreta por Robbie, e como não era correspondida, devido sua inocência, comete esse erro com sua irmã e depois desse episódio, que os envolve na intriga catastrófica, se lança num sentimento de culpa que se torna uma bomba muito maior que qualquer outra lançada no front da Segunda Guerra Mundial, que é o próximo pano de fundo que dá continuidade a história.


“Não eram só o mal e as tramoias que tornavam as pessoas infelizes; era a confusão, eram os mal-entendidos; acima de tudo, era a incapacidade de apreender a verdade simples de que as outras pessoas são tão reais quanto nós. E somente numa história seria possível incluir essas três mentes diferentes e mostrar como elas tinham o mesmo valor. Essa era a única moral que uma história precisava ter.” pág 37


O filme Desejo e Reparação, com Keira Knightley e James McAvoy, é baseado neste livro, aconselho ler primeiro e depois ver o filme, pois fica muito mais interessante.


No início a leitura é lenta, porém com o decorrer das páginas, ao conhecer cada personagem nos encantamos pela história e não conseguimos nos desprender depois, é um drama sério, por isso considerado um clássico. Recomendo!

Até a próxima,

Nanda

Resenha Cidade das Cinzas

em 28 de março de 2014


Cidade das Cinzas 
Cassandra Clare - 406 páginas - Galera Record 


Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace.
Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai?
Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações.






Pode conter Spoilers do primeiro livro!


Depois de algum tempo resolvi ler Cidade das Cinzas, não tenho o costume de finalizar séries e vou lendo de acordo com o que dá. Então um belo dia depois de rever o filme Cidade dos Ossos, fiquei com saudade da Saga da Autora e peguei o livro para ler.

Logo no Prólogo temos um deslumbre do que Valentim anda aprontando, suas artimanhas para conseguir o que quer e como usa os seres do submundo ao seu favor, nos dando uma bela surpresa do que está por vir no decorrer da história.

Clary e Jace ainda não se entenderam e fiquei muito triste por isso, pois desde o inicio eu queria ver os dois descobrindo que não são irmãos, mais fiquei a ver navios.

Uma coisa que achei estranha demais foi Clary e Simon, sinceramente não vejo os dois juntos nem hoje e nem nunca, simplesmente não acho que combina e já que estou falando de Simon, nossa, a autora tem o poder de me surpreender  e de me dar sustos, não vou falar o que acontece para não dar spoilers demais.

Outro personagem que acho que arrasou foi Magnus, ele e Alec andam se entendendo ou não, RS, mais foi muito legal ver a interação dos dois. Eu ficava só imaginando o Magnus, como o ator do filme, gato demais.

Ou seja, muitos sustos e surpresas mais também teve aquela parte onde ficava chato, mais logo depois o livro engrenava, Cassandra Clare me faz viver tudo que os personagens estão sentindo, além disso, podemos visualizar todos os lugares por seus olhos, narrativa maravilhosa da autora.

Um livro que me tirou o fôlego com personagens em sintonia, a descrição de todos os lugares é perfeita, o que me faz pensar em como seria o segundo filme, se for uma produção pobre, podemos ver um filme onde aproveitarão cenários e atores, e isso seria quase um crime.

Agora, tenho que ler Cidade de Vidro, será que é neste que teremos mais de Clary e Jace juntos?

Beijos Mila

Resenha Cidades de Papel John Green

em 27 de março de 2014









Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.

Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.

Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.











Cidades de papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 316


Depois de ser quase agredida fisicamente por uma amiga, por nunca ter vontade de ler algum trabalho de um dos autores mais queridos, John Green,por seu livro "A culpa é das Estrelas", tomei coragem e decidi ler Cidades de Papel, que narra a história do jovem Quentin, mais conhecido como Q, que é apaixonado pela sua vizinha Margo - que na minha opinião, tem algum problema sério de crise de personalidade - que cultiva uma paixão por mistérios.


"Conversar com um bêbado era o mesmo que conversar com uma criança de três anos extremamente feliz e com dano cerebral" - Pág. 206

Então, numa noite Margo aparece surrateiramente na janela de seu velho amigo de infância, Q, para uma noite de vingança e alguns delitos. Até que, Margo desaparece! Quentin se apega a todas as pistas que ela deixou pra trás, enquanto lê repetidamente um livro de poesias, que aparentemente aponta traços da personalidade da garota que é um "milagre", no ponto de vista do protagonista, que pode ter fugido pra cometer suicídio. A busca incessante por Margo, faz com que Quentin, acabe por descobrir mais de si mesmo, e percebe que a amizade é algo importante, os personagens Radar e Ben, que são amigos que toda pessoa deveria ter o prazer de conhecer.


"O erro fundamental que sempre cometi - e ao qual,sejamos justos, ela sempre me conduziu - era este: Margo não era um milagre. Não era uma aventura. Nem uma coisa sofisticada e preciosa. Ela era uma garota."- pág. 228


A história é cansativa, apesar de os personagens secundários serem mais interessantes do que os protagonistas, porém tem o seu valor; não me despertou o desejo de ler outros livros do autor, principalmente A Culpa é das Estrelas - eu sei, podem me julgar, mas a escrita do autor é trivial, não é algo que me agrade. Contudo, a obra possui lições de valor que levarei comigo sempre, dentre elas: Não importa como a pessoa seja por fora, nunca a conhecerá se não conviver com ela diariamente, e acima de tudo, as aparências enganam.


Beijos Silvia...


Trechos de Quarta

em 26 de março de 2014



Trechos de Quarta (Teaser Wednesday) #65


Qualquer um pode jogar, basta fazer o seguinte,
Pegue sua atual leitura
Escolha seu “trecho” preferido,
Compartilhe um “trecho” do livro
Compartilhe o título e o autor também...



Robyn Schneider - 288 páginas - Novo Conceito 




"Ainda acho que a vida - independente do quão comum seja - de qualquer pessoa tem um ponto trágico e único, depois do qual tudo o que é realmente importante vai acontecer. Esse momento representa o catalizador, o primeiro passo da equação. Mas conhecê-lo não leva a nada, pois o resultado é determinado por aquilo que vem depois."Pág 14




" - Vocês estão agindo como se estivessem juntos. Ele tinha razão; agiamos desse modo. Eu passara a noite inteira com uma garota aninhada no meu ombro, como se tivéssemos acabado de transar. Uma garota por quem eu estava apaixonado e a quem nem sequer beijara. E eu não tinha a menor ideia de como lidar com isso."Pág 144

Resenha Azul da Cor do Mar

em 25 de março de 2014

Azul da Cor do Mar 
Marina Carvalho - 334 páginas - Novas Páginas 

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.





Marina Carvalho me surpreendeu com está maravilhosa história, um livro muito gostoso de ler e o melhor de tudo é que o leitor se envolve com a personagem, Rafaela é centrada, divertida e está sempre na moda, não sai de casa sem maquiagem e um bom salto, em contra partida ela é um pouco descoordenada, mais não perde a pose, porém não pense que Rafa é metida, ela é um amor de pessoa.

Rafaela tem uma linda família e todos dão apoio aos seus sonhos e conquistas, estão ali para o der e vier, protegendo e sendo mimada pelos lindos irmãos, ela está cursando jornalismo, mora com seus dois irmãos em um apartamento em BH, seu irmão mais velho mora em São Paulo e seus pais em ficaram no interior, como Rafa é muito estudiosa, sua professora a indica para uma vaga de estagiária no melhor jornal da cidade, ela só não contava ganhar um parceiro de trabalho tão arrogante e que faz de tudo para mostrar que não a deseja ali.

Como seu sonho sempre foi trabalhar na área investigativa, ela não se importa com os maus tratos de Bernardo, muitas vezes não entendendo porque ele é tão arrogante e mal educado, atura a forma como ele a trata de cabeça erguida e tenta aprender ao máximo com ele. Bernardo deixou bem claro que não a deseja ali, e ela se sente um estorvo na maioria das vezes, mais isso não a impede de desistir de seu sonho.

Trabalha com afinco, faz sempre o seu melhor e aos poucos foi provando o seu valor, além das qualidades que Rafa possui, ela é uma moça muito ingênua, afinal como ela iria saber a real intenção do traficante que se mostrou tão simpático no outro dia.

Resumindo, o livro é ótimo, a narrativa flui com muita rapidez nos deixando envolvidos com os personagens que são muito bem construídos, o enredo é tão envolvente que você se sente dentro da história. O trabalho da Editora Novo Conceito, está caprichado com esta capa perfeita e linda diagramação.

O livro me surpreendeu, apesar de ser previsível às vezes. Recomendo e assino em baixo.

Beijos Mila



Lançamentos de Abril - Editora Arqueiro

em 24 de março de 2014





Oi meus amores, a Editora Arqueiro está cheia de novidades, começando o mês de Abril com o Super Lançamento de James Patterson, que já vendeu 300 milhões de livros no mundo.


Os assassinos do Cartão-Postal é o 18° livro do autor lançado pela Arqueiro e o que é melhor, não é série!!

Vejam a sinopse e Capa do livro abaixo:


      Lançamento Previsto para 09/04






Dia 14/04 será a vez de Jessica Brockmole, Romance de Estreia, Querida Sue teve seus direitos vendidos para mais de 20 países em apenas uma semana, vocês imaginam o que é isso?

Toda a história do livro é contada através de cartas trocadas entre os personagens, será que é bom?

Parece ser interessante, não vamos perder né!

Confiram abaixo Capa e Sinopse:

Lançamento Previsto para 14/04








A Livraria 24h de Mr Penumbra - Robin Sloan

em 23 de março de 2014





Sinopse:
A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo.
Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler.
Mas Jannon é curioso...








I.S.B.N.: 9788581630236
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2013
Idioma : Português
Número de Paginas : 288
Tradutor : Edmundo Barreiros 





Uma divertida e emocionante aventura sobre conspiração, códigos secretos, amor platônico e o segredo da vida eterna!


Com uma capa linda e sinopse muito interessante sobre uma livraria, o livro não tinha como não ser especial. Surpreendi-me positivamente pela história.


“ Sabe, estou começando a achar que o mundo inteiro é uma colcha de retalhos de pequenos cultos amalucados, todos com seus espaços secretos, registros próprios e suas próprias regras.”- Pág 254

Clay Jannon é um Weg designer que se encontra desempregado devido a recessão e devido a isso aceita qualquer trabalho, quando surge um emprego numa livraria 24 horas no horário noturno, ele não titubeia e aceita na hora. Neste novo emprego, é tudo muito calmo, clientes são escassos, e os mais assíduos fazem parte de um clube misterioso onde trocam um livro que estão lendo por um outro da sessão Pré-Histórica, cada membro possui uma carteirinha de identificação a ser anotada num relatório, e o mesmo fazem com sua vestimenta e seu humor. Uma regra que Clay deve seguir é não ler o conteúdo desses livros e cumprir corretamente o horário de trabalho: 22h as 6h sem possibilidade de se ausentar nesse período e nem ir embora mais cedo. Mas Clay não resiste e acaba olhando o conteúdo num dos livros e descobre códigos, entrando agora para uma sociedade secreta e milenar.


“ Um homem caminhando apressado por uma rua escura e deserta. Passos rápidos e respiração ofegante, maravilhado e ávido. Um sino acima de uma porta e seu tilintar. Um atendente e uma escada e uma luz dourada quente, e então: o livro exatamente certo, no tempo exatamente certo!” pág 288


A narrativa é em primeira pessoa, aos olhos do protagonista e todos os personagens são muito inteligentes, sem maiores enrolações. É um livro com romance e suspense na medida certa e agradará tanto jovens quanto adultos, sem maiores pretensões. Aliás quem gosta de sociedades secretas vai gostar bastante dessa história, pois é recheado de histórias secretas em portais para outros mundos por dentre as prateleiras dos livros.

Este foi o primeiro livro do autor, que confessa em entrevistas que não era um leitor muito assíduo quando jovem, então para um primeiro livro está de parabéns!

Uma leitura gostosa para fins de tarde de outono!

Bjus, até a próxima,

Nanda


Resenha Calafrio

em 22 de março de 2014


Calafrio 
Maggie Stiefvater - 348 páginas - Agir


Quando chega o inverno, Grace é atraída pela presença familiar dos lobos que vivem no bosque atrás de sua casa. Ela espera ansiosamente pelo frio desde que fitou pela primeira vez os profundos olhos amarelos de um dos lobos e sobreviveu ao ataque de uma alcateia. Esses mesmos olhos brilhantes ela encontraria mais tarde em Sam, um rapaz que cresceu vivendo duas vidas - uma normal, sob o sol, e outra no inverno, quando vestia a pele do animal feroz que, certa vez, encontrou aquela garota sem medo. Tudo o que Sam deseja é que Grace o reconheça em sua forma humana, e para isso bastaria que trocassem um único olhar. Mas o tempo de Sam está acabando. Ele não sabe até quando manterá a dupla aparência e quando se tornará um lobo para sempre. Enquanto buscam uma maneira de para torná-lo humano para sempre, têm de enfrentar a incompreensão da cidade, que vê nos lobos um perigo a ser combatido.






Peço desculpas pela demora com a resenha, pois terminei de ler este livro no inicio de fevereiro, basicamente li em três dias e Adorei demais.

Não é de hoje que queria ler Calafrio, na verdade tem muito tempo mesmo, logo depois da febre "Crepúsculo" que eu desejava ter os livros para ler, mais eles sempre estavam muito caros e demorei um pouco para comprar, depois demorei um pouco para ler, abrir uma vaga nos livros de parceria não é fácil.

Meu primeiro contato com a autora foi o livro Os Garotos Corvos, comprei no formato e-book mesmo, adoro esse tema sobrenatural e achei a idéia de garotos corvos bem interessante, mais já falei deste livro, então vamos falar de Calafrio.

Neste livro conhecemos Grace, ela teve um incidente com os lobos no inverno, sofreu mordidas e pensou que fosse morrer mais Grace se prendeu aqueles olhos amarelos e depois tudo se fechou, ela não lembra como foi parar no quintal de casa, onde tem uma bela vista do bosque gelado, ela só se lembra dos olhos amarelos do lobo, do misterioso lobo.

Sam viu todos da alcatéia empurrando, mordendo e puxando o corpo da menina, seus olhos ainda estavam abertos e ele ficou intrigado de o porquê ela não lutava, lutar por sua vida, e ele sendo o chefe da alcatéia poderia muito bem parar com tudo aquilo, mais apenas ficou assistindo até que seus olhos se encontraram e tudo mudou.

"A alcatéia se afastou de mim, desconfiada. Rosnaram para mim, não mais um deles, e mostraram os dentes para a presa. Eu achei que ela era a garota mais bonita que eu já tinha visto, um minúsculo e ensanguentado anjo na neve, e eles iam destruí-la.Eu vi. Eu a vi, como jamais havia visto algo antes.E impedi."

Sem dúvida alguma, está é a história de amor mais linda que já li, talvez não a mais linda, mais está entre as melhores, os lobos geralmente me fascinam e como quase não leio sobre eles, eu fiquei simplesmente encantada com a trama que a autora criou.

A narrativa é rápida, intercalada pelos protagonistas e em cada capítulo temos a medição da temperatura. Achei a Capa linda, simples e singela.

A autora já virou favorita desde que li Os garotos corvos e este livro não foi diferente, me causou algumas reações adversas, achei algumas partes chatas, porem outras me arrancou suspiros, senti medo por Grace e dó por Sam, sem contar que quase tive um ataque quando percebi o livro acabando e o suspense com o destino de Sam e Grace naquela situação.

Posso dizer que Maggie tem um dom das palavras e idéias geniais, seus livros tem um Q a mais, são personagens apaixonantes com um enredo muito bem criado, não tenho mais palavras para descrever como eu gostei de Calafrio e de Os Garotos Corvos, leiam os dois!!!




Filme Querido John

em 20 de março de 2014


Querido John
Nome original: Dear John
Gênero: Romance
Direção: Lasse Hallstrom
Duração:102 minutos
Elenco: Channing Tatum, Amanda Seyfried, Henry Thomas, Richard Jenkins, Scott Porter, Luke Benward




O que você faria com uma carta que mudasse tudo?


John Tyree (Channing Tatum) é um jovem soldado que está em casa, licenciado. Um dia ele conhece Savannah Curtis (Amanda Seyfried), uma universitária idealista em férias, envolvida num projeto social, por quem se apaixona. Logo iniciam um relacionamento, só que John precisara retornar ao exército. Mas a chama da esperança aquece os seus corações, visto que dentro de um ano quando ele terminará o serviço militar, quando poderão enfim ficar juntos. Neste período eles optam em trocar diversas cartas de promessas e juras de amor, onde cada um conta o que lhe acontece a cada dia. Só que esta correspondência acaba por provocar um situação com consequências nefastas.











 O filme aborda temáticas que muita das vezes passam despercebidos por nós. Pessoas são mandadas para o exército para servir o seu país, o que me assusta é a naturalidade de como tratamos tudo isto. É mesmo necessário retirar um individuo de seu circulo familiar para salvar o seu país? Creio que está resposta não irei obtê-la assim facilmente. John é um rapaz simpático e um soldado digno de qualquer país, quando tem a oportunidade de consegue tirar férias do serviço militar deseja apenas relaxar nos dias ensolarados em cima de sua prancha de surf. Mas o destino tem outro planos para ele. Quando se atira ao mar para salvar os pertences de uma garota chamada Savannah ele sabe que tudo será diferente.




Admito que sou apaixonada por este livro, a forma como Nicholas nos apresenta com suavidade e romantismo determinadas fatores no desenrolar da trama é admirável. John é um protagonista que tem dificuldades de se relacionar com o seu pai depois de serem abandonado por sua mãe e este foi um dos motivos que o levou até a carreira militar. A química perfeita entre os protagonistas me deixou encantada e a facilidade de transportar as circunstâncias e sentimentos descritos no livro em cada cena é emocionante. A adaptação do roteiro não sofreu mudanças drásticas no filme, o que me deixou ainda mais feliz, o diretor teve a sagacidade de transmitir todas as coisas relevantes da estória. E o final... Deixou-me abismada. Para aqueles que já leram o livro, o diretor deixou um suspense no fim do longa para espectadores/leitores. O que adorei.





A trama é extremamente tocante e inebriante, para aqueles à procura de um romance envolvente com um desfecho inimaginável. Eis aqui a oportunidade de conhecer mais um dos títulos de Nicholas Sparks, que na minha humilde opinião é um dos melhores autores da nossa geração que os recomendo. 



Espero que todos vocês permitam-se mergulhar nas cenas românticas e conflitos apresentados neste filme, se apaixonem pelo John e sorriam dos diálogos da doce e determinada Savannah, porque estes  personagens são inesquecíveis.


Beijos

Trechos de Quarta

em 19 de março de 2014


Trechos de Quarta (Teaser Wednesday) #64


Qualquer um pode jogar, basta fazer o seguinte,
Pegue sua atual leitura
Escolha seu “trecho” preferido,
Compartilhe um “trecho” do livro
Compartilhe o título e o autor também...



Deise C. Muller - 392 páginas 






"Não, errada novamente, não era apenas um cara... Era um cara que parecia ter saído dos meus melhores sonhos molhados. Ele devia medir um e noventa. Usava uma camiseta preta que me permitia o prazer da visão dos belos bíceps e tríceps e uma calça jeans cor de chumbo que se moldava à pele dele de um jeito que eu estava louca para imitar. Mas, apesar do seu belo corpo, não tão largo, mas sólido como rocha, o que me impressionou foram o seu rosto e seu cabelo. Ele tinha uma beleza severa, de traços puramente masculinos, com sobrancelhas grossas e esculpidas, nariz reto, maxilar quadrado e uma boca feita para eu beijar. Mas, o que mais chamava a atenção eram seus olhos, quase brancos, como os de um Husky siberiano, e seus cabelos, lisos e na altura dos ombros, com mechas prateadas, provavelmente feitas para combinar com os olhos. Rapaz, aquilo causava um efeito incrível."


Até que a morte nos una!

em 18 de março de 2014


Até que a morte nos una! 
Deise Müller - 54 páginas - editora Juliana Alberton 


Quando criança, Emma Collins adorava o sobrenatural. Filmes, livros, histórias e, é claro, jogos! Aos dez anos, quando um tabuleiro Ouija lhe disse a idade com que casaria e o nome do seu noivo, Emma teve certeza de que os espíritos estavam ao seu lado. Mas então o tabuleiro a informou de que morreria um ano antes do seu casamento, e Emma largou o tabuleiro no sótão, pois aquela porcaria só podia estar quebrada. Ela nunca mais acreditou em nada exceto a ciência. Doze anos depois, uma das previsões do tabuleiro se concretiza, e Emma não poderia estar mais decepcionada com ela. Morrer era, definitivamente, uma porcaria. Entretanto, acordar com quentes e sensuais olhos cor de chocolate sondando seu corpo não era assim tão ruim. E quando ele lhe disse seu nome, Emma voltou a acreditar em magia.





O conto que inspirou a saga Lilac!


Edição: 1
Editora: editora Juliana Alberton
ISBN: 0
Ano: 2013
Páginas: 54


Primeiro o conto me ganhou pela capa, depois foi o título que me deixou curiosa, afinal, até que a Morte nos una! Como assim?

Quando finalmente li a sinopse, não resisti e comprei, li em uma tarde maravilhosa e no final, bom, eu queria mais.

Emma ganha de presente um Tabuleiro Ouija e junto com seu irmão começa a brincar, tudo ia bem, Emma perguntou quando iria casar, qual o nome de seu noivo e as respostas eram bem convincentes, até que ela teve a brilhante ideia de perguntar quando iria morrer, Emma descobriu que iria morrer um ano antes de seu casamento e claro, depois dessa ela jogou o tabuleiro para lá, quem não ia?!

O tempo passou, Emma tem um namorado, mais este não é muito bom para ela, a trai descaradamente e não a trata muito bem, eles viajam para a casa dos pais do namorado, uma mansão na verdade e ali muitas coisas inexplicáveis irão acontecer. Mais você só vai descobrir lendo o conto. rs

Adorei demais o conto, leitura rápida e gostosa, terminei a leitura com gostinho de quero mais!

Beijos Mila


News Editora Arqueiro

em 17 de março de 2014




Ola meus amores, a Editora Arqueiro está com a agenda lotada de Eventos, são várias cidades e o tema é Romances de Época, vai ficar fora dessa?


Bom, para não ficar cheio de banners, coloquei apenas do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, mais também temos Eventos em Maceio, Teresina, Vila Velha entre outros lugares.


Vejam Abaixo:







Beijos Mila

Os Judeus do Papa - Gordon Thomas

em 16 de março de 2014

A II Guerra Mundial eclodiu na Europa. O exército nazista avan­ça pelo continente anexando e massacrando, deixando o rastro de sangue que marcou o século XX. No Vaticano, o papa Pio XII observa os horrores dos combates e tem que definir a posi­ção da Igreja perante o mundo. Mas ele não declara repúdio a Hitler nem se coloca ao lado dos Aliados — simplesmente silencia e a História lhe confere o título de papa omisso.
Por trás do silêncio havia um segredo agora revelado por documentos ofi­ciais secretos. Pio XII organizou uma ampla rede de ajuda humanitária para os judeus de toda a Europa. Sob a orientação dele, padres e freiras arriscaram a vida fornecendo abrigo nos mosteiros e conventos a milhares de judeus. Pio XII doou ouro do próprio Vaticano para ajudar os judeus romanos e es­condeu milhares deles em sua residência de verão, enquanto Roma era ocupa­da e bombardeada pelos alemães.
Os judeus do papa é um dos melhores livros históricos já escritos. Baseado em uma rica pesquisa documental, é uma obra indispensável aos leitores que querem entender o que realmente aconteceu em Roma sob a liderança do injustiçado papa Pio XII.










Os Judeus do Papa
Autor: Gordon Thomas
Tradução: Marco Aurelio  Schaumloeffel
Gênero: Literatura estrangeira – História
Págs: 392
ISBN: 9788581301273
Editora: Geração Editorial

Preço: R$ 44,90
Selo: Geração
E-book
ISBN: 9788581301280
Preço: R$ 19,90



O plano secreto do Vaticano para salvar os judeus das mãos dos nazistas!


Livros com temática histórica sempre me interessaram muito, sou uma curiosa nata.


Sobre a 2ª Guerra Mundial e o Nazismo há um leque bem interessante, tanto em filmes quanto em livros para nos aprofundarmos, há muito material deste período tenebroso da humanidade e que sempre é bom lermos e relermos, principalmente para não voltarem a acontecer!


"Com estas palavras, Pio havia declarado sua posição como defensor dos judeus contra a Alemanha nazista. O " silêncio" que Pio solicitara que seus núncios e e bispos observassem agora estaria acompanhado do que ele esperava ser a arma mais efetiva que possuía: suas palavras." pág 48


Eu sempre soube, através de documentários e filmes, que o Papa Pio XII foi muito criticado por ter sido omisso durante a perseguição de Hitler aos judeus, e este livro, Os Judeus do Papa, nos traz uma outra visão. Através de estudos e pesquisas junto a entidades judaicas e governamentais, o autor Gordon Thomas (fundamentado através de documentos oficiais agora revelados) nos apresenta o outro lado dessa história, a verdade sobre o silêncio papal durante o Holocausto.


O autor traz a tona, o esquema do papa, que desde seu primeiro dia como Pontífice da Igreja Católica, que logo após reunião com chefes de estado, se reuniu com membros de sua família e amigos próximos, entre eles, judeus e deixou claro sua ajuda à comunidade judaica. Com a ajuda de padres e freiras auxiliou muitos judeus a se refugiarem em mosteiros e conventos, manteve um hospital voltado aos refugiados ao lado do Vaticano, doou ouro e os escondeu até em sua própria residência de verão até que conseguissem fugir com alguma segurança.


"Havia muito tempo, o Vaticano e seus vizinhos do gueto concordavam que o cristianismo e o judaísmo eram ligados por uma crença em comum. Ambos rezavam para um Deus e baseavam sua fé na Bíblia. Ambos compartilhavam esperanças messiânicas. Ambas as crenças nasceram e foram nutridas na terra de Israel, e ambos tinham judeus como legisladores, profetas e apóstolos." pág 50


O livro foi muito bem escrito e tem uma capa belíssima, logo no início tem detalhes de quem são as pessoas bem especificadas para entendermos melhor essa fase da História e no meio contem fotos e os fatos referentes, que nos ajudam a compreender todo o esquema de Pio XII e entendermos sua visão e o porquê do seu silêncio enquanto milhares de judeus morriam perseguidos nas mãos dos nazistas aos olhos do mundo. Claro que nem todos os documentos oficiais foram liberados até hoje e nem tudo são flores, tem muito ainda para ser estudado e pesquisado, porém este estudo de Gordon, é muito importante ao revelar que na verdade, Pio XII, secretamente claro, ajudou os judeus até com identidades falsas para fugirem. O que acontecia dentro do Vaticano era muito mais complexo do que se pode imaginar. E é assim até os dias de hoje.

Em épocas de guerras é que surgem os verdadeiros heróis e acredito que as histórias deles devem ser conhecidas, traz esperança e inspiração para continuarmos acreditando na humanidade.


Até a próxima, boa semana!



Nanda


News Autores Parceiros

em 14 de março de 2014




Oi meus amores, querem uma dica de um livro que Amei?

Instituição para Jovens Prodígios é o livro, e para vocês terem uma noção, li este livro no computador mesmo, não tinha Kindle, nem kobo e nem aplicativo no celular, foi uma experiencia maravilhosa e a narrativa da autora é viciante, li em poucos dias e virou favorito. Sabe o que é melhor? 

O livro está por R$ 3,99 na Amazon e dia 16/03/14 estará apenas R$ 1,99.




Não percam está oportunidade de ler este livro, e depois venham me contar o que acharam, ok?!

Beijos Mila