Resenha Reconstruindo Amelia | Kimberly McCreight |

em 25 de novembro de 2014



Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição?
Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas.
Amelia está morta.
Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia.
Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora?
Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular:
Amelia não pulou.
Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.











Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412857
Ano: 2014
Páginas: 352
Tradutor: Carolina Alfaro


Amelia não era uma adolescente fácil e alguns de seus palavreados não me conquistaram, a maneira que ela se referia aos seus colegas algumas vezes me deixava irritada, só por ali eu já pensava que ela poderia arrumar algum problema.


O livro segue um ritmo bom, Amelia pode ser cruel ás vezes, ela não tem papas na língua e fala o que bem entende, aos poucos vamos conhecendo seus medos, seus anseios juntamente com sua mãe.


“E as mesmas perguntas de sempre: quando é que a queridinha da Dylan vai abrir o jogo e dizer com quem está transando? Será que a Heather e a Rachel algum dia vão admitir que dormem juntas? A Zadie vai conseguir ficar fora da cadeia até se formar? Que veterana o nosso charmoso calouro Carter vai pegar primeiro? E quem é esse tal de Ian Greene? Será que ele é gostoso como parece nas fotos do livro de alunos? Minha bola de cristal diz que isso parece ser duvidoso. Mas vocês serão os primeiros a saber.”


Não vou falar muito porque o pouco que falo posso revelar algum “Spoiler” e acho que este livro vale a pena ser lido com toda carga de mistério, todas as descobertas.

Reconstruindo Amelia é dividido em partes, por vezes ficamos a par da vida agitada de Kate, como foi sua gravidez e sua busca por reconhecimento profissional. Outras vezes conhecemos um pouco mais Amelia, seus amigos como Sylvia e Ben, conhecemos um pouco mais Amelia através de seu diário, seus bates papos virtuais, suas mensagens e e-mails.

Kimberly McCreight escreve muito bem, sua narrativa é cheia de sentimentos e o leitor se sente dentro do livro, a diagramação da Editora Arqueiro está linda assim como a capa, é como se esta capa nos convidasse a refletir sobre o que aconteceu.


"Toda noite em que conseguia pegar no sono, Kate sonhava que estava caindo – do telhado de Grace Hall, da janela de seu escritório, do alto de uma escada – e despertava sobressaltada pouco antes de bater no chão. E toda manhã, ao acordar, sentia a necessidade de ir até o terraço, onde abria uma janela e se debruçava para o lado de fora, segurando-se do batente e olhando para baixo. Mas obrigar-se a ver o que Amelia vira nos últimos segundos de vida nunca seria punição suficiente. Nada jamais seria punição suficiente."


O sofrimento de Kate ao perder a filha é palpável ao leitor, ela se sente sem ar, sem vontade de viver, olhar para os pertences da filha não ajuda, olhar do alto do prédio do trabalho também não, seus sonhos são quase pesadelos, ela se sente devastada, mais ao ler uma mensagem na tela de seu telefone muda um pouco sua perspectiva, afinal o que houve com Amelia, porque alguém diria que ela não pulou?

Este livro também me fez pensar, em até que ponto o dinheiro, o reconhecimento profissional é importante? Claro que se você é uma pessoa que é só, pode conciliar tudo numa boa, seus compromissos, suas metas podem ser alcançados com mais facilidade, mais se você tem um filho, fica tudo muito difícil, afinal toda criança e adolescente precisa de atenção, carinho e de se sentir amada.

Foi o que senti ao ler as passagens de Amelia, quando ela esperava a mãe chegar do trabalho, quando queria apenas conversar, ou um conselho de sua mãe e ela não estava lá. Será que se a mãe fosse mais participativa as coisas teriam tomado esse rumo?

Reconstruindo Amelia é um livro carregado de emoções e descobertas. Não foi uma leitura fácil, o fato é que já sabemos o desfecho e este livro trata da descoberta de uma mãe que por mais que busque por respostas, ela não poderá trazer sua filha de volta a vida.

Espero que tenham gostado da resenha, foi complicado de fazer, por vezes queria contar tudo que senti ao ler este livro, outras vezes não queria contar demais.





Beijos



14 comentários

  1. Eu quero muito ler esse livro, tanto pela história, quanto por essas reflexões que você mencionou.
    Gosto de tramas que nos apresentam mais de um ponto de vista. Elas nos ajudam a formar melhores conceitos e também nos dão melhor noção de quem são os personagens e seus motivos.
    Esse livro está na minha wishlist há um bom tempo. Pretendo comprá-lo em breve.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Acho que como voce eu não ira gosta muito da personalidade da Amelia :d!
    Um livro cheio de misterios são meus favortiso, deixa sempre um certa curiosidade
    no ar a cada capitulo :h ! Em meu ponto de vista lendo pela sua resenha
    acho que pelo lado eu ia gosta deste livro :n!

    Bjos :g ! Boa Tarde!

    ResponderExcluir
  3. Oi Camila..
    O livro parece ser um pouco reflexivo também né.
    Eu gostei muito da resenha..e faz algum tempo que to namorando o livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Camila. Tudo bem?
    Eu li o livro e gostei muito dele. Adoro esses suspenses com tramas intrincadas, porém achei o final meio óbvio e não me surpreendeu como eu queria que surpreendesse.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. :a eu adoroooooooooo livros assim e estou muito curiosa desde o lançamento... sabes tua resenha me deixou mais curiosa aindaaa..... ;g bjokas

    ResponderExcluir
  6. Oi! Desde quando foi lançado eu estou com vontade de lê-lo, mas nunca consigo adquiri-lo. Amo mistérios e parece que a mãe dela vira um detetive em busca de pistas e mais pistas. Amélia parece ser uma adolescente um pouco solitária e amarga, foi essa a sensação que tive através dessa resenha. Estou louca para reconstruir os últimos passos dessa garota.

    ResponderExcluir
  7. Quando a Arqueiro lançou esse livro eu fiquei super curiosa para lê-lo. Na verdade, o que mais me chamou a atenção foi o título. Adorei esse mistério envolvendo a morte da filha e esse livro parece mesmo muito sentimental e com muitas lições para passar. Já adicionei a minha lista de desejados rs

    ResponderExcluir
  8. Oi Mila! Um dos livros mais legais que li este ano, foi daqueles que minhas expectativas foram superadas, recomendo sem dúvidas, aborda assuntos muitos atuais e relevantes.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oi Mila, o livro também mexeu comigo. Ficava nervosa, ansiosa, querendo saber o que aconteceu, com medo do que a mãe fosse descobrir, enfim.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Não sabia que a temática deste livro era essa, adorei a resenha e fiquei curiosa em saber o que realmente aconteceu com ela...
    Bjks

    ResponderExcluir
  11. Pense numa pessoa medrosa... eu sou um pouco mais! É um gênero que adoro, mas o medo me impede e isso serve tanto pra livros, quanto pra filmes.
    Ainda não li uma resenha negativa sobre este livro e é isto o que me deixa p*** da vida, sentir que to perdendo algo bom por medo... um dia eu consigo hahahahahahaha
    Esse livro mostra o quão pouco os pais conhecem seus filhos. Que filhos preferem "desabafar" nas redes sociais, pra ninguém em especial, a conversar com os pais.

    ResponderExcluir
  12. Eu estou com este livro aqui e to me enrolando para ler, pois não sabia que ele ja começava como começa rs, e fiquei meio receosa, eu tenho problemas com livros mais trsites e acabo fugindo deles.
    Mas acho que ser mãe e trabalhar fora não é nada facil, para uma mulher ser bem sucedida e este trabalho pedir mais trabalho(mais horas) fica dificil ser mãe, eu acabei saindo do trabalho depois da minha segunda gestação...a vida é feita de escolhas e não me arrependo.
    beijos.

    ResponderExcluir
  13. Este livro é uma montanha-russa de emoções, pelo visto.
    Em alguns aspectos, me atrai e desperta minha curiosidade.
    Mas os pontos negativos acabam me desanimando.

    ResponderExcluir
  14. Oie Mila
    já li esse livro, e foi uma leitura bem intensa e emocional. Por vezes imaginei o sofrimento da mãe de Amelia por não contar a mãe sobre seus segredos e medos, e também me coloquei no lugar da mãe por não saber o que se passava na mente de sua filha.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!