Filme Um Porto Seguro

em 12 de dezembro de 2013



Olá, pessoal!

Eu não sei se alguns de vocês sabem, mas eu sou simplesmente apaixonada por livros de suspense, principalmente os livros de Harlan Coben, e está semana tive a oportunidade de ler Esconda-se, de Lisa Gardner, e me encantei com a narrativa e, totalmente indico este livro para todos que procuram emoção e aventura. Sem mais delongas, vamos ao filme.



Um Porto Seguro

Nome original: Safe Haven
Gênero: Romance, Drama.
Duração: 115 minutos

Elenco: Julianne Hough, Josh Duhamel, Cobie Smulders, Irene Ziegler, Jon Kohler, Tim Parati, David Lyons, Giulia Pagano, Juan Piedrahita, Red West.

Sinopse

Quando uma jovem mulher misteriosa chamada Katie (Julianne Hough) se muda repentinamente para a pequena cidade de Sourtport, localizada na Carolina do Sul, seus novos vizinhos questionamentos  começam a serem levantados sobre o seu passado que a trouxe até a cidade.
Bonita, mas discreta. Ela evita qualquer tipo de relação pessoal com os outros habitantes da região até uma serie de eventos que levam-na a duas pessoas cativantes: primeiro, com Alex (Josh Duhamel), um homem gentil, viúvo que faz de tudo para acolhe-la nesta nova fase da sua vida e pai de dois filhos, Lexie e Josh, a outra é uma mulher amigável e franca chamada Jo (Cobie Smulders) que se denomina como a sua única vizinha,que se torna a sua fiel conselheira.
Apesar de reservada, Katie decide esconder os seus medos e desfazer das suas defesas por um tempo, permitindo assim criar relações de amizades nesta comunidade solicita, quando Katie começa nutrir sentimentos por Alex e por sua família cada vez mais intensos. No entanto, quando ela percebe que está se apaixonando, Katie se depara com o seu segredo assombroso que a forçou a cruzar o país para assim encontrar a pacata cidade de Sourtport.
Com a ajuda da amistosa e persistente de Jo, Katie tem que fazer uma escolha: Uma vida temporária de fugas do seu passado aterrador? 
Ou a oportunidade de conhecer o amor que é na verdade o seu único lugar seguro.









A princípio, eu pensei que o filme seria fiel ao livro - como eu sou tola em pensar isto - com o desenrolar da trama as coisas começaram a entrar num fluxo constante de suspense e drama, o que não esperava a parte do suspense mais graças aos roteiristas do filme optaram por está abordagem do livro no cinema, o que não gostei muito. Entretanto, eu já tinha lido o livro e não contava que já nas primeiras cenas ficaria totalmente perdida.


Enfim, a história é simplória e bem conhecida pelo menos no inicio, Katie está fugindo de alguns policiais, e acaba ficando na cidade aconchegante de Soutport e então conhece o dono de uma loja simpática chamado Alex, ele tem dois filhos muito fofos, Lexie e Josh.




Está família solista está tentando seguir em frente depois da morte da esposa que foi diagnosticada com leucemia e por está razão chegara ao óbito; Alex é um pai responsável e tentar recomeçar a vida. Quando conhece a mais nova habitante da cidade, Katie, se ver encantado por sua beleza e modo carinhoso que trata os seus filhos. Mas, Katie parece repudiar qualquer laço pessoal com todos os outros habitantes da cidade. Aos poucos, Katie engata um romance com Alex e quando tudo parece bem, ele descobre que Katie é na verdade Erin que é suspeita de assassinato.


Eu li m algumas criticas que diziam que a produção repetira uma determinada cena do filme "Diário de uma Paixão", mas como eu não tive a oportunidade de assisti-ló e muito menos li a obra, então não dei tanta importância a este detalhe.


No meu ponto de vista, eu esperava mais. O filme é bom, eu admito isto. Todavia, o livro exibe com ênfase o drama da Katie, que na verdade não é uma assassina e sim uma mulher que está fugindo do esposo maníaco que é um policial que vai fazer de tudo para tê-la de volta. Ele a agredi de todas as formas verbalmente e muitas das vezes fisicamente, na obra explica detalhadamente como a Katie arquitetou a sua fuga, como o Kevin, é doente e violento que a mantem presa dentro de casa e até a impede de dá um simples telefonema. E como sempre busca motivos estúpidos para cometer alguma, agressão em Katie. - Não é o mesmo tipo de "agressão", que um certo milionário controlador pratica e conseguiu conquistar os corações das mulheres pelo mundo afora, menos o meu é claro. Para quem ainda não compreendeu a mensagem , ai vai a deixa, enquanto escrevo está resenha o céu ficou tingido de diversas tonalidades de cinza e a minha "deusa interior" diz que eu não vou gostar muito disso, mas tudo bem.



Vocês viram que eu não sirvo muito para indiretas, né?! Deixando de lado o meu devaneio fora de contexto, vamos continuar. Eu queria ver no filme a realidade de uma mulher que sofre violência domestica que muita das vezes crê que tudo que  lhe acontece é porque merece e que sente culpada por tudo. O que não é verdade. Este tipo de assunto parece em muitas novelas, mas raramente é documentado nas telonas, principalmente em uma produção hollywoodiana. 


O que  me tirar do sério, é que a sociedade aparenta tratar está violência com uma certa "normalidade" o que me assusta ainda mais, afinal tenho certeza que todos conhecem ou já ouviram falar de uma ou mais histórias sobre mulheres que já sofreram muito nas mãos dos seus companheiros, que no inicio ele não era violento até carinhoso. E, depois se tornou um monstro abominável.


Eu desejava assistir uma Katie forte, com fibra e determinada, que pudesse representar o sofrimento e a solidez das mulheres maltratadas pelo mundo afora, aquela mesma Katie que ficou meses buscando um meio de sair daquele pesadelo para depois encontrar o amor nos braços do  carismático Alex. Não sei se foi o roteiro ou a representação dos atores mas eu não senti aquela emoção que tinha nas palavras e pensamentos dos personagens no exemplar literário e não conseguiram capturar a essência no filme, o que me decepcionou bastante. Já para quem nunca leu o livro, talvez goste do filme visto que já afirmei no inicio que é um bom filme. Eu acho que é melhor eu terminar por aqui, o post já está longo demais.

Beijos!


12 comentários

  1. Oie Mila,
    confesso que não curto muito o autor, mas o filme parece ser bom. Quem sabe...

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu me decepcionei muito com o filme, talvez também cometi o mesmo erro que você, pensei que o filme iria ser fiel ao livro. Eu achei que no filme os personagens foram colocados com muita superficialidade, não sei, talvez seja eu, mas não consegui me ligar com eles como fiz no livro. Principalmente com Josh, eu amei ele no livro e no filme não gostei.

    Beijos
    http://booksandotherlittlethings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Mila!
    Eu concordo completamente com você! Esperava encontrar uma Katie mais forte, mais lutadora. Mesmo no final ela se mostrando capaz de enfrentar o ex, ainda não chegou nas minhas expectativas.
    Mas o filme me agradou muito, assim como o livro!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu não li o livro, mas tenho vontade de ver o filme. É uma pena que você se decepcionou. Uma amiga minha teve a mesma impressão que você.
    Fiquei curiosa para ver a repetição de "Diário de uma paixão".

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir
  5. Fiquei encantada com a história deste romance. Forte e cheio de emoção. Os personagens são perfeitos e tem um certo charme e encantamento juntos. Adorei o livro e o filme, são ótimos. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Que pena... eu até tinha uma certa vontade de ler o livro antes, mas o autor costuma me desanimar rs e quando soube do filme eu fiquei com mais vontade de assistir do que ler o livro. Mas agora sei não :b Acho que não ficaria muito feliz com ele não. Depois vejo se assisto ou não. Gostei da sua resenha do filme.

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  7. Eu vejo bastante gente comentando que adora o filme Querido John, que é lindo e pans.. e eu não gostei justamente, pela adaptação..
    Eu sinceramente não sei como Nicholas permite essas coisas, em vista que ele sempre está envolvido na produção dos filmes, enfim..

    HAHA fiquei curiosa pra saber que cena de 'Diário de uma Paixão' copiaram, foi a do beijo na chuva depois de uma mini-briga? hahaha

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  8. Eu assisti primeiro o filme, e através dele cheguei no livro, sempre que faço isso fico com uma boa impressão de ambos. Nós leitores nunca estaremos completamente satisfeitos com as adaptações, a vida tem dessas coisas ashuhs

    á propósito, peguei a tua deixa e concordo completamente com ela ;)

    http://pequenamiia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Tudo bem mudarem alguma coisa em relação ao livro, mas acho ridículo mudar justamente um fato forte como a verdadeira estória da protagonista.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Eu não li o livro Milla e nem vi o filme,mas sempre me decepciono com as adaptações.... poucas me deixaram feliz e sempre que vejo um filme baseado em livro preciso ler ou reler o livro.

    Uma pena você não ter gostado tanto do filme....

    leitoras vorazes sofrem...

    bjsss

    Bianca

    ApaixonadasporLivros

    ResponderExcluir
  11. Oi Sílvia!
    Li o livro e pelo que comentou em sua resenha do filme, realmente muito pouco ter haver. Mas, geralmente é assim com os filmes, né? Os roteiristas se aproveitam do sucesso do livro e fazem o filme, nada haver...
    Gostei também de Esconda-se, os livros da Lisa são ótimos.
    cheirinhos
    rudy

    ResponderExcluir
  12. Para varia, chorei vendo o filme e lendo o livro, tio Nick é um autor que consegue tirar minhas lagrimas facilmente.


    xx

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!