As Memórias do Livro - Manuscrito de Sarajevo

em 8 de dezembro de 2013







Da Espanha de 1480 até a enfraquecida Sarajevo de 1996, um livro sagrado de valor incalculável é caçado por fanáticos políticos e religiosos. Seu destino está nas mãos de uma talentosa conservadora de livros a charmosa protagonista Hanna, e sua recuperação resulta em um mistério histórico arrebatador.
Quando Hanna é chamada a Sarajevo para examinar o Hagadá, um código judaico do século XV que havia desaparecido durante a guerra da Bósnia, ela não pode acreditar que um documento tão maravilhoso estava preservado depois de tantas guerras e tanto preconceito. A partir de pistas encontradas no próprio manuscrito uma asa de inseto, manchas de vinho e um pêlo branco Hanna desvenda uma série de enigmas fascinantes e reconstrói as memórias do livro. E o resultado é um verdadeiro épico, uma corrida contra o tempo para revelar o passado e dar espaço à crônica da história do livro, enquanto Hanna procura a cura para uma criança vítima da intolerância da guerra, um amor impossível, sua própria identidade e proteção: do Hagadá e de sua própria vida.







Autora: Geraldine Brooks
I.S.B.N.: 9788500023323
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2008
Número de Paginas : 384



O livro é baseado na história verídica do Haggadah de Sarajevo, um livro que os judeus usam no ritual de Páscoa, que tem mais de 500 anos, mas é ricamente ilustrado, o que contraria a fé judaica, devido a isso sua perseguição para destruí-lo durante tantos anos.  Hannah, uma bibliotecária especializada em livros medievais é chamada para cuidar de sua conservação, através das páginas do livro, nos é contada a história de como ele foi feito, pelos locais que passou e com quem ele esteve nestas centenas de anos, e somos transportados para várias épocas diferentes.


Intercala entre o passado e o presente, muito bem escrito, nos faz sentir nas épocas descritas, confesso que no início é bem mais ágil, mas do meio em diante se torna um pouco cansativo, porém compensa ir até o final para compreender toda a história por trás do livro.

Entre as diversas mãos que passaram os livros, entre judeus, cristãos e muçulmanos, Hannah também conta sua história de vida, com problemas pessoais e familiares, seu drama une-se ao do manuscrito, com personagens marcantes e lugares tão bem descritos que nos sentimos em meio a eles.

"...Restaurar um livro ao que ele era quando foi feito é falta de respeito por sua história. Penso que temos de aceitar um livro da maneira como o recebemos das gerações passadas; e, até certo ponto, os danos e o desgaste refletem essa história. Do modo como vejo, meu trabalho é torná-lo estável o suficiente para que possa ser manuseado com segurança e estudado, só consertando o que for absolutamente necessário. Isto aqui, por exemplo – expliquei, apontando para uma página onde uma mancha avermelhada encobria a candente caligrafia hebraica. – Posso tirar uma amostra microscópica dessas fibras, e nós podemos analisá-las e talvez aprender o que causou essa mancha; minha primeira hipótese seria vinho. Mas uma análise completa poderia fornecer pistas de onde o livro estava quando aconteceu isso. E, se não formos capazes de desvendar isso agora, talvez daqui a cinquenta ou quinhentos anos, quando as técnicas de laboratório estiverem mais avançadas, meu colega no futuro o fará. Mas se eu apagar quimicamente essa mancha – o tal “dano” –, perderemos a chance de conhecer o fato para sempre.”


É um bom livro histórico, com passagens muito bem colocadas sobre as guerras, Inquisição, Nazismo, mostra a tolerância entre os povos unidos por amor aos seus livros e histórias. E a descrição do trabalho de conservação de livros da bibliotecária Hannah são impecáveis, não tem como não sentir uma pontada de inveja de seu trabalho, de estar entre tantos livros, e através deles poder contar suas histórias e de tantas pessoas que o seguraram na mão. É uma obra de amor aos livros realmente.


A autora:




Geraldine Brooks é uma escritora e jornalista que cresceu nos subúrbios ocidentais de Sydney. Trabalhou como repórter para o jornal Sydney Morning Herald, durante três anos como uma escritora da característica com um interesse especial nas questões ambientais.

Em 1982 ela venceu o australiano Greg Shackleton News bolsa Correspondentes para programa de mestrado em jornalismo da Columbia University em New York City. Mais tarde, ela trabalhou para o The Wall Street Journal, onde cobriu as crises no Oriente Médio, África e Balcãs.

Ela recebeu o Prêmio Pulitzer de ficção em 2006 por seu romance Sr March. Seu primeiro romance, Ano de Maravilhas, é um bestseller internacional, e Memórias do Livro é um bestseller de New York Times traduzida em 20 línguas. Ela também é autora da ficção obras Nove Partes do Desejo e correspondência estrangeira.

Site: http://www.geraldinebrooks.com/

Beijos


9 comentários

  1. Oi Mila, não conhecia o livro e nem a autora, e confesso a você, que não sei se o leria. Não faz muito o meu estilo, mas é sempre bom, ficarmos por dentro de acontecimentos e fatos da história que tiveram ou tem alguma importância para o mundo de hoje. Vlw a dica. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. eu tenho esse livro, comprei bem baratinho e acredita que meu entusiasmo pra ler foi embora O.o' mas logo logo lerei... espero que em 2014 mesmo... rsrs
    torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Mila, já coloquei esse livro no carrinho de compras uma vez, mas como não havia lido nadinha a respeito acabei desistindo.
    Mas sua resenha me animou a lê-lo, coloquei na lista para 2014. Amo histórias densas que mencionam fatos históricos de tão peso como os que você menciona na resenha.
    Obrigada pela dica.
    Beijão
    Viviane
    Razão e resenhas

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga, eu também estava com saudades dos seus comentários! <3
    Sobre o post. eu não conhecia esse livro e por mais que eu não tenha gostado do enredo eu gostei do seu post e da capa.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mila,
    infelizmente acho que este livro não faz meu estilo, não leria no momento.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  6. O livro parece bem interessante, nunca li nada de romances históricos, mas tenho uma certa curiosidade. O que me interessou mais no livro foi o trabalho da protagonista, quem não gostaria de trabalhar com livro?

    ResponderExcluir
  7. Olá Mila!
    Mesmo sendo um tipo de leitura que gosto, não sei se iria ler, pelo momento que estou passando. De triste já basta nosso cotidiano.Sua resenha está ótima, mas nazismo no momento to fora!

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  8. Já li um trecho deste livro e achei a história interessante e forte. Relatos deste estilo e de fatos históricos é bem marcante e sempre gosto de saber e tomar parte destes fatos. É bom ter conhecimento do que muita gente passou e sofreu nestas épocas, Isso marca muito as pessoas e nos faz refletir e pensar em como há gente capaz de tal atrocidade. Muito bom.

    ResponderExcluir
  9. Sinceramente esse livro eu passo, nao me chamou muita atenção nao.



    xx

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!