Resenha Esta Terra Dourada

em 24 de novembro de 2013













A saga histórica da Austrália, e uma história de amor de uma jovem determinada que deve escolher entre os dois homens que ela ama.

Dezoito anos de idade, Hannah Conroy sempre sonhou em seguir os passos de seu pai como um curandeiro. Mas, na Inglaterra do século XIX, a profissão médica está fechada para as mulheres. Ela vê obstetrícia como uma porta de volta para esse mundo, mas a sua nova carreira é esmagada por uma tragédia pessoal. Buscando escapar de uma possível condenação por homicídio, na Inglaterra, o mundo de Hannah literalmente virou de cabeça para baixo quando ela embarca num barco com destino a Melbourne. Jovem, com algumas notas de laboratório e um punhado de instrumentos médicos, ela espera que a Austrália seja um lugar de um novo começo, um lugar onde ela possa começar a prática de parteira. Chegando em um período de enorme mudança na Austrália, Hannah enfrenta uma miríade de desafios. Não só ela deve lutar pela aceitação como um profissional médico, mas ela se apaixona e tem que decidir entre dois homens: um fotógrafo americano em busca de uma nova vida na Austrália, e um bandido desordeiro fugindo prisão.

Esta terra dourada é uma história de amor que nem o tempo nem a distância pode apagar.








Editora: Record
Ano Edição: 2013
Número Edição: 1
Qtde. Páginas: 406
Encadernação: Brochura
Idiomas: Português


Mais um romance histórico maravilhoso que tive o prazer de ler neste ano!

Com a qualidade de sempre a editora Record nos surpreende com esse romance contando a história de uma garota que é parteira, numa época em que as mulheres eram muito discriminadas por exercer qualquer profissão que fosse tipicamente masculina como a Medicina, seu pai era formado e a ensinou, com a perda precoce e injusta dele, ela se vê obrigada a batalhar por seu lugar no mundo, e parte rumo a uma aventura épica, digna de filmes como ...E o vento levou ou até Austrália, pois é lá que começa sua aventura, na terra dourada, Austrália.

Com muita história sobre o exercício da Medicina, o romance é ambientado na Inglaterra do séc. XIX — 1846 a 1852, Hannah Conroy é a nossa heroína, que luta até o fim por seus direitos numa sociedade machista e repressora, mas ao invés de aceitar sua situação e casar como as jovens de sua idade fazem, continua com seu desejo de aprender mais e ajudar as pessoas que sofrem com as doenças e busca a todo custo sua independência.

Sozinha no mundo, órfã, decide partir para a Austrália, buscando avidamente maior conhecimento para exercer a Medicina assim como seu pai, durante a viagem, conhece um rapaz a bordo do navio e assim descobre seu primeiro amor, Neal Scott, que tem seus problemas pessoais como, por exemplo, desconfiar da sua paternidade, e mágoa por ter sido abandonado, e é cheio de divagações e sonhos que compartilha com Hannah durante a viagem.

“— Eu pensei em procurar meus verdadeiros pais. Mas eles não deixaram nenhuma pista. Por isso achei que não queriam que eu os encontrasse. Além disso, não tinha ideia de como começar a busca, e agora já se passaram 25 anos.” Pág. 51 “— Há anos venho especulando sobre a dona desse frasco, como ela teria sido, quais seriam seus motivos para deixá-lo comigo enquanto me abandonava nos degraus da porta de um estranho. Creio que minha mãe deixou esse caro vidrinho comigo como símbolo de sua origem para que eu soubesse que não havia nascido de gente simples, mas de algum aristocrata na América.” Pág. 64

Já na Austrália, ela busca sua identidade, luta por seu lugar na sociedade, conhece outro homem por quem também acha que se apaixona, e sofre com a dúvida entre amar dois homens ao mesmo tempo, como pano de fundo, a autora esmiúça sobre vários tratamentos novos que a Medicina da época não aceitava, e que mudaram totalmente o conceito sobre higiene, que praticamente não existiam, pois os médicos eram acima de qualquer coisa, até de contágios, mas ao mesmo tempo, carregavam e ainda carregam a responsabilidade por qualquer problema em relação ao paciente, muitas vezes injustamente.


“(...) estava convencido de que a noção de antisséptico era uma conspiração europeia com o intuito de atrasar a medicina em milhares de anos. Ele já ouvira a ideia insana de que os médicos deveriam lavar as mãos, era uma teoria surgida em Viena. Eles tinham o atrevimento de afirmar que os médicos eram a causa das infecções!” Pág. 17  “Espera-se que uma parteira seja casada e tenha filhos. Caso contrário, é inapropriado para uma jovem solteira se expor a questões do quarto de dormir. E as mulheres não se importarão a mínima com seu treinamento formal se você não tiver passado por um parto. Se tem esperança de sobreviver aqui, minha querida, é preciso que se case antes.” Pág. 72


Por ser Enfermeira e ter irmã Médica, eu compreendo profundamente a Hannah e a história da vida dela me tocou, adoro livros em que mostram a luta das mulheres na sociedade e que tragam mais conhecimento sobre fatos históricos, e este livro é um prato cheio.

O livro é instigante, com muita aventura e bem detalhista, nos sentimos dentro da história várias vezes, é uma leitura intensa, de muito bom gosto e extremamente bem escrita.

Adorei e espero que também gostem, bjus.


Fernanda

15 comentários

  1. Oi Milla e Fernanda!
    Adorei a resenha e me interessei muito pelo livro! Também gosto de romances históricos, ainda mais quando mostram as mulheres lutando pelos seus direitos.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda, bela resenha. Gostei muito da maneira como você descreve o que leu.
    Eu me interessei por este livro, assim que vi a capa. Mas, ainda não comprei. Sua resenha é a primeira que leio dele, e só fez reforçar o meu interesse.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Faz um tempão que não leio um romance histórico, quando nos identificamos, ou temos pontos em comum com o personagem, a leitura se torna ainda melhor e mais intensa. Você com algumas semelhanças com a personagem certamente entende o que falo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. faz tempo q nao leio romance histórico, mas to numa vibe que nao ando com vontade sabe xp

    ResponderExcluir
  5. Olá Fernanda, tudo bem??
    Nossa que alegria conhecer este livro!!Fiquei com vontade de ler... E este gênero chama bastante minha atenção, espero poder conferir em breve!!

    ResponderExcluir
  6. Oie Mila e Fer
    nem em um milhão de anos eu diria que esse livro se trata de um romance histórico só pela capa.
    Amo livros que trazem protagonistas fortes, e exaltam a força das mulheres. Certamente quero ler.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Fernanda!
    Adorei sua resenha!
    Mas infelizmente não consigo ler romances históricos, rs. Não sei porquê, mas a leitura simplesmente não flui.
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Fernanda!
    Nunca li nada sobre romances historicos, e essa foi a primeira resenha que li, achei muito interessante a proposta do livro, e com certeza vou procurar saber mais desse gênero! Fiquei com bastante vontade de ler o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie adorei a sua resenha... bem legla o livro história....
    ele lembra mto um romance de banca que li a um tempo atrás chamado "Lição para não esquecer!" a história é bem parecida mas mudando os locais, essa se passa no Novo México
    e a mocinha se veste de homem pra exercer a medicina, e depois finge ser casada :)
    adoro os seus clots sempre me deixam com gostinhu de quero mais :)
    :a foi fica ansiosa aguardando as proximas resenhas bjokas
    Ana

    ResponderExcluir
  10. Mila, que capa maravilhosa, não conhecia esse livro, fiquei aqui babando.
    Mas a resenha me chamou ainda mais atenção, claro. Que história, deve ser linda e o assunto me interessou bastante. Quero ler, assim que puder vou comprá-lo.
    Parabéns pelo post, linda resenha *.*

    Beijos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  11. Fer não sou fã de romance de época,mas que garota sofrida!!!!
    Curti sua resenha sem entregar muito explica a historia e o que veremos a seguir !!!!! Fiquei curioso, quanto ao livro, devido toda a luta, e esforço da personagem !!!!
    Ótima resenha !!!!

    ResponderExcluir
  12. Realmente naquela época nada era fácil pras mulheres, principalmente em se tratando de escolher uma carreira, uma profissão. E como você fiquei encantada e curiosa com a história de nossa personagem. Vou tentar ler e conhecer qual vai ser seu destino. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Acredita que nunca li um romance histórico :X Pois é, e na verdade eu nem saberia por onde começar! Adorei sua resenha desse aqui, me recomenda começar por ele??

    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia =/
    Apesar de ser histórico, que eu amo bastante, não me chamou tanto a atenção assim =/

    ResponderExcluir
  15. Amanda, é um bom livro para começar a ler romances históricos sim, pq não é lento, tem um bom ritmo, acho que ia gostar!

    ResponderExcluir

Ola!
Agradeço pelo comentário!
Beijinhos Carinhosos!