'Quando eu era invisível', publicado pela Astral Cultural

em 27 de abril de 2017




Martin Pistórius conta em sua obra alguns das suas principais motivações para manter as esperanças


Mesmo desenganado pelos médicos, que lhe deram apenas dois anos de vida quando tinha 12 anos, Martin Pistorius nunca desistiu de viver. Ele ficou mais de 12 anos em estado vegetativo, e, desde aquela primeira previsão, já se foram 30 anos de muita luta e superação.


Pistórius, em Quando eu era invisível, publicado pela Astral Cultural, conta um pouco sobre o seu cotidiano. Veja algumas vivências importantes para sua recuperação.


1. Em primeiro lugar, o fato da família não desistir dele foi de extrema importância para Pistórius. Buscaram não apenas soluções para que ele saísse do estado vegetativo, bem como tecnologias avançadas para conseguir com que ele se comunicasse e melhorasse sua mobilidade.

2. Para que pudesse se comunicar, descobriram uma instituição chamada Comunicação Aumentativa e Alternativa, ou CAA. Após começar a frequentá-la, seu processo de inclusão deu um grande salto. As instituições de recuperação sempre têm um papel importante na reintegração do paciente em sua própria vida e na sociedade.

#ParceiroLC | Renovação de Parceria LC – Agência de comunicação

em 26 de abril de 2017



Ola meus amores, olha que delícia, mais uma Renovação de Parceria, o Daily renovou parceria com a LC – Agência de comunicação, (antigo Lilian Comunica) e está muito feliz com a notícia.

Se preparem para muitas novidades do mercado literário em primeira mão, releases de lançamentos e convites para eventos, estaremos sempre tentando trazer muitas novidades do mundo literário, ok?!


Resenha: Chica da Silva: Romance de uma vida - Joyce Ribeiro

em 25 de abril de 2017
Chica da Silva - Romance de uma vida

Autor(a): Joyce Ribeiro
Gênero: Romance
Págs: 192
Editora: Planeta


“São muitos os motivos que tornam Chica da Silva, mulher distante de estereótipos, tão relevante até os dias de hoje. Sem nenhum talento para queixar-se ou chorar pelos cantos, fosse qual fosse a dificuldade, ela seguia em frente, altiva. Não se deixava derrubar nem demonstrava sofrimento, por mais que se sentisse massacrada ou esmagada por dentro. Sua missão foi sempre viver da melhor forma, de cabeça erguida,
enfrentando o que fosse necessário, e principalmente acreditando em si mesma. Era toda feita de autoestima.
Viver à luz de exemplos como o de Chica da Silva é a nossa missão. Lutar pelo amor, pelo respeito, pelo direito de sonhar. Lutar contra a servidão e o comodismo. Lutar pelo direito ao amor, em todas as suas nuances. Com a coragem capaz de inspirar homens e mulheres do século XXI, como eu, como você, como todas as pessoas que nos cercam.” - JOYCE RIBEIRO




Resenha


Figura emblemática do imaginário popular desde que fizeram um filme com a atriz Zezé Motta no papel principal, a escrava que virou rainha trancende o status de mito e para comemorar o aniversário de 220 anos de sua morte, a editora Planeta lança o livro Chica da Silva - Romance de uma vida da jornalista Joyce Ribeiro.

Confesso que sou fascinada por sua história, assisti ao filme, a novela foi uma das melhores que já vi e até o CD original com as canções tenho até hoje. Sonho em conhecer Diamantina e os arredores de onde essa mulher extraordinária viveu.

Afinal, quem foi realmente Chica da Silva?

Deus e A cabana - Entendendo a presença divina no best-seller de William P. Young

em 24 de abril de 2017

Deus e A cabana
Editora Thomas Nelson Brasil

ISBN: 9788578609528
Formato: 15,5x23cm
Páginas: 200
Preço: 29,90

Em Deus e A cabana, Olson se aprofunda em importantes questões encontradas em A cabana, como o perdão, o modo de agir de Deus, como Ele pode ser três pessoas em apenas uma e que diferença isso faz em nossa vida. Prepare-se para um novo e esclarecedor ponto de vista sobre essa história e encontre sua própria verdade em A cabana.




A Editora Thomas Nelson nos trás uma nova edição de Deus e a A Cabana de Roger E. Olson.

A obra best-seller A cabana chega às telonas, para a alegria de muitos fãs. Narrando a emocionante história de um pai que recentemente perdeu a filha em um homicídio, o título possui um embasamento teológico muito forte em todas partes, desde os personagens, até a fatos da história - como a Grande Perda a qual o protagonista sofre logo no começo da obra.